Continua depois da publicidade

Ao passo que há um crescimento sobre a conscientização dos benefícios ambientais e éticos da dieta vegana, muitas famílias optam por adotar esse estilo de vida, incluindo suas crianças. Uma dieta rica em vegetais pode satisfazer de maneira completa as exigências nutricionais dos pequenos em fase de crescimento, proporcionando um suporte saudável e equilibrado para o desenvolvimento.

“Porém, podem ocorrer carências e algumas são mais frequentes nos casos de pessoas vegetarianas e veganas, como as carências de proteínas, vitamina B12, cálcio e ferro”, explica a nutróloga Dra. Marcella Garcez.

Por isso, é importante garantir que os pequenos recebam todos os nutrientes essenciais para um desenvolvimento saudável. A variedade dos alimentos, a atenção aos nutrientes específicos e o acompanhamento profissional são elementos-chave para assegurar que crianças veganas cresçam como indivíduos plenos em saúde e bem-estar. 

Por isso, a seguir, veja 7 cuidados importantes com a alimentação de crianças veganas!

Continua depois da publicidade

1. Oferecer variedade de alimentos vegetais

Para garantir que crianças veganas recebam todos os nutrientes necessários, é fundamental incentivar o consumo de uma ampla variedade de alimentos vegetais. Desse modo, o indicado é incluir frutas e vegetais coloridos, grãos integrais e legumes variados para proporcionar uma gama completa de vitaminas, minerais e antioxidantes essenciais para o crescimento e desenvolvimento infantil.

“A alimentação vegetariana, quando realizada com todos os grupos alimentares (cereais/tubérculos, leguminosas – grupo dos feijões –, legumes, verduras e frutas), não traz risco de desnutrição”, reforça Priscilla Mazza, nutricionista vegana esportiva.  

2. Incluir fontes de proteína vegetal nas refeições

As proteínas são componentes vitais para o crescimento saudável das crianças veganas. Elas podem ser encontradas em frutas e legumes, mas a concentração é maior em leguminosas como soja, edamame, tremoço, ervilha, lentilha, feijão e grão-de-bico.

“Podem ser utilizadas em saladas, refogados, hambúrgueres, caldos, bolinhos, panquecas, ‘grãomelete’ (que utiliza a farinha de grão-de-bico) e, até mesmo, em preparações doces, como brownie de feijão-preto ou musse de chocolate feito com tofu. Já as oleaginosas, como amendoim e castanha-de-caju, e legumes, como brócolis, couve-flor e cogumelos, são fontes de proteína, porém, possuem menos teor proteico que os grãos”, detalha Priscilla Mazza.

Continua depois da publicidade

3. Ficar atento ao níveis de cálcio e vitamina D

O cálcio é essencial para a saúde dos ossos e dentes, enquanto a vitamina D é necessária para a absorção adequada de cálcio. Dessa forma, optar por leites vegetais fortificados, vegetais de folhas verde-escuras e promover a exposição solar adequada são estratégias importantes para garantir que as crianças veganas atinjam suas necessidades nutricionais. O pediatra Dr. Sylvio Renan Monteiro de Barros recomenda que os banhos de sol sejam realizados até 10 horas da manhã e/ou após as 4 horas da tarde. 

A alimentação das crianças deve ser rica e variada em nutrientes (Imagem: Rawpixel.com | Shutterstock)

4. Ômega 3 deve estar presente no prato

O ômega 3 desempenha um papel crucial no desenvolvimento cerebral e na saúde cardiovascular das crianças. Sementes de chia, linhaça, nozes e abacates são excelentes fontes deste tipo de gordura boa na dieta vegana.

5. Incluir alimentos fortificados em vitamina B12 no cardápio

Os alimentos vegetais não contêm naturalmente vitamina B12. No entanto, esse nutriente é essencial para a formação de glóbulos vermelhos e para a saúde do sistema nervoso. Portanto, é importante incluir alimentos fortificados com vitamina B12, como cereais e leites vegetais, na dieta das crianças veganas. Além disso, caso necessário, suplementar essa vitamina conforme orientação médica.

“Muitos consumidores assíduos de carne precisam suplementar. Mas, se você é vegetariano ou vegano, é essencial suplementar. As opções mais comuns de suplementação são em cápsulas, sublingual ou injeção”, afirma Rodrigo Neves, médico pós-graduado em endocrinologia.

Continua depois da publicidade

6. Variar o consumo de alimentos ricos em ferro

O ferro transporta o oxigênio para o corpo e previne a anemia. Fontes desse nutriente no reino vegetal incluem legumes, lentilhas, folhas verde-escuras e cereais fortificados. Assim, combinar esses alimentos com fontes de vitamina C, como frutas cítricas, ajuda a melhorar a absorção desse mineral.

7. Manter o acompanhamento profissional regular

O planejamento de uma dieta vegana requer muitos cuidados e a consulta com um profissional é fundamental, segundo a nefrologista Dra. Caroline Reigada. Esses profissionais podem fornecer orientações personalizadas, monitorar o crescimento e desenvolvimento da criança. Além disso, eles podem ajustar a dieta conforme necessário para garantir que todas as necessidades nutricionais sejam atendidas.

Destaques do NSC Total