nsc
dc

Estadual

Avaí é punido pelo Brusque no finzinho pelo pouco futebol na Ressacada

Time visitante vence com gol aos 40 e ainda perde pênalti em jogo do fechamento da terceira rodada do Catarinense 2020

30/01/2020 - 23h24 - Atualizada em: 31/01/2020 - 14h24

Compartilhe

João Lucas
Por João Lucas Cardoso
Avaí 0 x 1 Brusque: Leão joga pouco e perde na Ressacada pelo Catarinense 2020
Avaí 0 x 1 Brusque: Leão joga pouco e perde na Ressacada pelo Catarinense 2020
(Foto: )

O Brusque esperou o jogo todo para punir o Avaí pelo pouco futebol na Ressacada, pela terceira rodada do Catarinense 2020. Até os 40 minutos, o placar fechado parecia fadado a ser concretizado. Mas em um dos poucos contra-ataques brusquenses, a equipe de camisa amarela fez tudo certo, inclusive na finalização. O resultado só não foi superior ao 1 a 0 na noite desta quinta-feira porque a equipe vencedora ainda desperdiçou um pênalti instantes depois de ter balançado as redes.

O Avaí pouco jogou. A intensidade de poucos minutos que foi vencedora sobre o Marcílio Dias não apareceu nem em lampejo. Os jogadores pareciam se poupar para o clássico contra o Figueirense, pela quarta rodada, no domingo. O time brusquense tinha proposta de jogar por uma bola ou outra. Em uma das últimas, achou o gol da vitória.

Pela quarta rodada do Catarinense 2020, o Avaí continua em Florianópolis, mas não joga na Ressacada. O Leão da Ilha tem clássico diante do Figueirense no Orlando Scarpelli, às 16h de domingo. O Brusque joga novamente fora de cssa e no domingo. Às 18h30min, vai estar em Chapecó para encarar a Chapecoense na Arena Condá.

O jogo

O Avaí não conseguiu encontrar uma forma eficaz de jogar na Ressacada. Durante toda a etapa, em instante algum imprimiu a intensidade que fez vale a vitória sobre o Marcílio Dias na rodada passada. O jogo era feio, cheio de faltas e com o Brusque aparecendo vez ou outra. Aos quatro, o volante Jean Martin deu bobeira e Thiago Alagoano tomou e arriscou: rente à trave. Aos 13, faltou pouco para os visitantes abrirem o placar. O mesmo Thiago Alagoano mandou cruzada rasteira. A bola passou por toda a pequena área e também por Edu, que não alcançou.

Pouco produtivo com a bola rolando, o Avaí teve chance com bola parada. Aos 27, Valdívia ergueu na área e Zé Marcos aparece pelo alto. A finalização passou pertinho do ferro e saiu. Organizado, o Brusque impedia que o Leão da Ilha sequer tocasse nas cercanias da área. Quando conseguia chegar na frente, um dos três zagueiros azurras apareciam para cortar na hora do chamado último passe, impedia a finalização. A segunda parte do primeiro tempo era parado com muitas faltas, e o árbitro Cinésio Mendes Júnior parava o jogo no apito - e só.

Aos 43, quando Lourenço foi barrado pela perna de Ianson dentro da área, ele mandou o jogo seguir. A torcida do Avaí ficou na bronca, queria pênalti.

- Ele (árbitro) está segurando, e se distribuir cartão não fica ninguém em campo. Mas acho que está sendo inteligente e apitando bem - disse Betão, capitão do Avaí, antes do descanso.

Brusque comemora o gol da vitória, de Thiago Alagoano
Brusque comemora o gol da vitória, de Thiago Alagoano
(Foto: )

Sem alterações na volta do intervalo, inclusive táticas, a partida voltou a ficar arrastada. Com 12 minutos de segundo tempo, enfim a primeira troca. Rildo foi acionado para fazer estreia com a camisa do Avaí. Em seguida entrou o volante Wesley. Os jovens Alemão e Jean Martim deixaram o gramado. De pouco adiantou. O máximo que o Leão da Ilha conseguiu foi ter mais a bola no pé. Intensidade e chegada aguda ao ataque, nada.

Quem apareceu foi o Brusque. Em jogada pelo lado esquerdo, Thiago Alagoano botou rasteiro para Edílson empurrar de carrinho. Frigeri cresceu na frente dele e rebateu para fora. O Avaí não respondeu. Depois dos 30 minutos, o confronto ficou mais feio por conta de faltas fortes e muitas reclamações. Então, aos 40, o time visitante encaixou outro contra-ataque e desta vez acertou as redes. João Carlos cruzou e achou Thiago Alagoano na cara do goleiro para cutucar a comemorar.

Três minutos depois, o Brusque teve uma penalidade a seu favor. O árbitro marcou penalidade porque a bola tocou o braço de um jogador da barreira azurra em cobrança de falta. Na cobrança, Edu encheu o travessão e a bola saiu. Não fez falta, o time do Vale do Itajaí ainda pôde comemorar a vitória.

Avaí 0 x 1 Brusque

AVAÍ

Lucas Frigeri; Betão, Airton e Zé Marcos; Arnaldo, Jean Martim (Wesley), Pedro Castro, Lourenço (Ramon Pereira) e Capa; Valdívia e Alemão (Rildo). Técnico: Augusto Inácio.

BRUSQUE

Zé Carlos; João Carlos, Everton Alemão, Ianson e Airton; Zé Mateus (Gustavo Henrique), Rodolfo Potiguar e Thiago Alagoano; Edílson (Alex Sandro), Marco Antônio e Edu. Técnico: Jersinho.

GOL: Thiago Alagoano, aos 40 do segundo tempo (A).

CARTÕES AMARELOS: Airton e Zé Marcos (A). Marco Antônio, Rodolfo Poptiguar, Zé Carlos e Zé Mateus (B).

ARBITRAGEM: Cinésio Mendes Júnior, auxiliado por Eder Alexandre e Hector Andrew Lisboa Jacques.

BORDERÔ: 3.286 torcedores, para renda de R$ 51.087

LOCAL: Ressacada, em Florianópolis.

Mais notícias do Catarinense 2020 no NSC Total

Deixe seu comentário:

Últimas notícias

Loading interface... Todas de Esportes

Colunistas