O inédito título brasileiro no Campeonato Mundial de Vôlei feminino foi novamente adiado. Em final disputada neste sábado (15), o Brasil foi derrotado pela Sérvia por 3 sets a 0 (24/26, 22/25 e 17/25).

Continua depois da publicidade

Receba notícias de Santa Catarina pelo WhatsApp

A equipe comandada pelo técnico José Roberto Guimarães buscava o troféu diante de uma equipe invicta na competição e, mesmo com placares apertados nos dois primeiros sets, não conseguiu vencer nenhuma parcial.

Com a derrota, a seleção brasileira acumula mais uma decepção em finais na história do torneio, agora com quatro vice-campeonatos (1994, 2006, 2010 e 2022), além de uma medalha de bronze (2014).

Duas jogadoras de vôlei devem passar por exames completos após acidente na BR-282

Continua depois da publicidade

Os principais destaques individuais da campanha brasileira no Mundial foram a central Carol e a ponteira Gabi Guimarães, com o melhor bloqueio e a melhor recepção do campeonato, respectivamente. Gabi foi também a maior pontuadora do Brasil, e quinta colocada nesse quesito no ranking geral do torneio.

A caminhada do Brasil no Mundial teve 12 partidas e apenas uma derrota antes da final, para o Japão, ainda na primeira fase. No mata-mata, a vaga na decisão veio após uma virada emocionante contra as próprias japonesas, nas quartas, e vitória sobre a tradicional Itália, na semifinal (veja a campanha completa abaixo).

Menino de 5 anos é transferido de helicóptero para hospital após atropelamento em SC

Do outro lado, a Sérvia superou um retrospecto bastante desfavorável diante do Brasil para manter a invencibilidade e faturar o título. As europeias contabilizavam 22 derrotas e apenas três vitórias na história dos confrontos prévios.

Em campeonatos mundiais, a final deste ano foi o quarto duelo entre as duas seleções. Nos anteriores, o Brasil havia vencido duas vezes (2006 e 2014) e perdido uma (2018).

Continua depois da publicidade

Uma final de Campeonato Mundial não terminava com placar de 3 a 0 desde a edição 1998, no bicampeonato de Cuba sobre a China.

Jogos Abertos de SC em vários municípios perde a identidade

Com o triunfo, a seleção europeia comandada pelo técnico italiano Daniele Santarelli conquistou o bicampeonato consecutivo, após ter levantado a taça também na edição anterior do Mundial, em 2018.

Veja a campanha do Brasil no Mundial de Vôlei feminino de 2022

Primeira fase (Grupo D)

  • Brasil 3 x 1 República Tcheca (25/20, 25/16, 22/25, 25/18)
  • Brasil 3 x 0 Argentina (25/19, 25/13 e 25/21)
  • Brasil 3 x 0 Colômbia (25/14, 25/12 e 25/20)
  • Brasil 1 x 3 Japão (22/25, 19/25, 25/17, 20/25)
  • Brasil 3 x 1 China (23/25, 25/17, 25/22, 25/22)

Continua depois da publicidade

Segunda fase (Grupo E)

  • Itália 2 x 3 Brasil (20/25, 25/22, 25/22, 21/25, 15/17)
  • Brasil 3 x 0 Porto Rico (25/11, 25/13, 25/15)
  • Brasil 3 x 0 Holanda (25/19, 25/19, 25/20)
  • Brasil 3 x 1 Bélgica (26/28, 25/17, 25/11, 25/16)

Quartas de final

  • Brasil 3 x 2 Japão (18/25, 18/25, 25/22, 27/25, 15/13)

Semifinal

  • Itália 1 x 3 Brasil (23/25, 25/22, 24/26, 19/25)

Final

  • Brasil 0 x 3 Sérvia (24/26, 22/25 e 17/25)

Leia também

“A educação mudou a minha vida”, diz ex-auxiliar de serviços gerais que hoje é professora em SC

Micro-ônibus levava adolescentes a campeonato de vôlei em SC quando caiu em barranco

Falta de médicos fecha novamente emergência pediátrica do HU-UFSC em Florianópolis

Destaques do NSC Total