Atualmente, o celular é um item indispensável para a rotina de praticamente todas as pessoas, já que utilizamos o dispositivo tanto para o trabalho quanto para momentos de diversão. Além disso, diversos dados pessoais e até mesmo o nosso dinheiro estão nesses aparelhos tecnológicos. Portanto, cuidar dos smartphones é extremamente importante para evitar transtornos e danos.

Continua depois da publicidade

Siga as notícias do NSC Total pelo Google Notícias

Em um contexto em que notícias de explosões de celulares são comuns e frequentes, saiba os sinais que o seu emite de que alguma coisa está errada.

O risco das baterias

Antes de irmos para os sinais propriamente ditos, precisamos destacar a relação das explosões com as baterias. Nos dias atuais, os fabricantes de celulares utilizam o lítio para fazer esse componente. Isso passou a ser recomendado pois é uma opção “ecologicamente correta” e por suportar a grande demanda energética dos aparelhos atuais.

No entanto, o químico pode trazer alguns riscos, tendo em vista que ele é bastante suscetível a explosões quando entra em contato com água e com o ar. Ou seja, qualquer falha que permita esse contato pode causar sérios problemas internos e até mesmo a explosão do celular.

Continua depois da publicidade

Sinais de que o celular pode explodir 

Antes de explodir, o aparelho e a bateria demonstram comportamentos que entregam e demonstram um possível defeito, como as seguintes situações:

Celular super aquecendo

O celular está tão quente que chega a doer a mão quando você usa?  Esse é um dos sinais mais alarmantes de que o celular pode explodir, já que, muito provavelmente, a bateria está super aquecendo. 

Isso pode ser causado desde a exposição ao sol até algum defeito na bateria ou no carregador. 

Entretanto, vale ressaltar que o celular aquecer durante o funcionamento é natural, e só se torna um problema se o calor for muito intenso.

Tela indo para frente ou saltando

Se a tela do seu celular estiver indo para frente, parecendo deslocada do resto do celular, fique atento. Esse é um dos principais indícios de que a bateria do dispositivo está inchada.

Continua depois da publicidade

De acordo com um artigo da Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC), esse fenômeno pode ser causado por excesso de carga, entrada de fluidos ou outras reações químicas adversas.

Aquecimento excessivo durante a recarga

Assim como o que acontece quando estamos usando, aquecer um pouco durante a recarga é normal.

Agora, se o aquecimento foi muito grande, isso pode ser uma demonstração de que a bateria não está recebendo a quantidade necessária de bateria.

Como evitar a explosão de celular

Ao perceber alguns desses ou outros sinais de que o smartphone está em risco, o recomendado é sempre parar de usar o aparelho. Em caso de superaquecimento, também é possível abrir o dispositivo e deixar a bateria resfriar. 

Continua depois da publicidade

Em entrevista ao Jornal Nacional, o diretor executivo da Associação Brasileira de Conscientização para os Perigos da Eletricidade (Abracopel), Edson Martinho, apontou algumas dicas para evitar acidentes como esse, como jamais devem abafar o celular com o travesseiro enquanto ele carrega de noite. 

Um estudo da própria Abracopel também recomenda que se dê preferência para carregadores com o selo da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) e que se evite o carregamento por muitas horas consecutivas. 

Por fim, o engenheiro eletricista Leonardo Guedes, que também foi ouvido pelo Jornal Nacional, sugere evitar que se carregue o telefone em lugares molhados, pois isso pode causar um curto circuito e até mesmo a explosão do dispositivo.

Leia também

O que acontece no seu corpo quando você não “desliga” das telas

Destaques do NSC Total