Um confronto tenso, de muito respeito de ambos os lados e com a estrela do técnico Renato Gaúcho. O Grêmio venceu o Lanús por 1 a 0 no primeiro duelo da decisão da Copa Libertadores, na noite desta quarta-feira, na Arena, em Porto Alegre. Gol de Cícero com passe de cabeça de Jael, jogadores que entraram na etapa final para decidir. Agora, na partida de volta na Argentina, quarta que vem, às 21h45min, o Tricolor precisa de um empate para ficar com o título.

Continua depois da publicidade

Mobilização da torcida, que desde cedo já se fazia presente nos arredores da Arena, e show do cantor Michel Teló. O clima era de decisão, como deveria de ser no primeiro duelo da final da Libertadores. Jogando em casa, o Grêmio precisava marcar gols para ir à Argentina com o tri encaminhado, ou pelo menos com alguma vantagem.

No início da partida, o time até esboçou uma pressão, sem que tivesse um chute a gol. O Lanús soube controlar o Tricolor. Não fossem os erros do goleiro Andrada na saída de bola, o Grêmio não teria dado um único susto no time argentino. Em uma dessas chances, a bola parou nos pés de Arthur, que acabou pressionado e mandou para fora.

Aos poucos, o adversário ganhou terreno e construiu as melhores oportunidades do confronto na primeira etapa. Em chute por baixo de Martínez, Marcelo Grohe espalmou. Depois, o gremista fez grande defesa na cabeçada de Braghieri, que testou para baixo, no canto, e o goleiro defendeu.

No segundo tempo, o Tricolor mudou de postura e se arriscou mais no ataque. Bruno Cortêz obrigou Andrada a voar alto para tirar a escanteio um chute de longe. Renato Gaúcho mexeu na equipe, com as entradas de Cícero e Jael, para as saídas de Jaílson e Barrios, respectivamente. O primeiro fez o único gol do jogo, aos 37 minutos. Edílson ergueu a bola na área, Jael cabeceou para o meio e Cícero anotou o tento de vantagem do Grêmio na final. Um passo pequeno, mas que deixa o time brasileiro perto do tri da Libertadores.

Continua depois da publicidade

Destaques do NSC Total