nsc
    santa

    Cenários

    Coronavírus: estudo projeta de 655 a 1.345 novos casos em Blumenau nos próximos 15 dias

    Cenário otimista prevê 1.232 infectados em 6 de junho; pessimista aponta 1.922 casos nesse mesmo período

    22/05/2020 - 20h40 - Atualizada em: 22/05/2020 - 20h46

    Compartilhe

    Bianca
    Por Bianca Bertoli
    Cidade registra nesta sexta-feira 309 recuperados e 265 em tratamento
    Cidade registra nesta sexta-feira 309 recuperados e 265 em tratamento
    (Foto: )

    A prefeitura de Blumenau atualizou a projeção de evolução de casos confirmados do novo coronavírus para a próxima quinzena. No cenário mais otimista, serão 1.232 infectados, 655 a mais que o já registrado até o momento. Conforme o governo municipal, Blumenau registra nesta sexta-feira (22), 577 contaminados (sendo 309 recuperados, 265 em tratamento e três óbitos). No pior dos cenários, em 6 de junho haverá 1.922 diagnosticados, 1.345 a mais que o número atual.

    > Em site especial, saiba tudo sobre o novo coronavírus

    O estudo foi apresentado no começo desta noite em transmissão ao vivo do prefeito Mário Hildebrandt e secretário de Saúde Winnetou Krambeck. A projeção é dividida em três cenários: o otimista, que considera o cumprimento correto das medidas de proteção, como isolamento sempre que possível, distanciamento social constante e utilização correta de equipamentos de proteção; o mediano, que calcula com base em alguns descuidos da população, como saídas de casa sem necessidade e uso incorreto de máscara ou falta de atenção com a higienização das mãos; e o pessimista, que tem como premissa o total relaxamento, com moradores indo a festas e descumprindo diariamente o distanciamento social, por exemplo.

    > Quer receber notícias de Blumenau e do Vale por WhatsApp? Clique aqui e entre no grupo do Santa

    Na hipótese mediana seriam 1.549 casos no dia 6. A partir dos três cenários, a equipe responsável pelo estudo calcula o mais importante: a probabilidade de ocupação hospitalar que cada realidade causaria. Até a semana passada a taxa de internação considerada era de 10% para os leitos clínicos e 5% para UTI. Porém, como desde o começo do mês a ocupação total não passa de 2% nas UTIs e a média (desde o primeiro internado até o momento) é de 3%, o grupo optou por diminuir o número para 3%, para ter uma margem mais aproximada da vivida nas unidades de saúde.

    Sendo assim, em 15 dias, no cenário otimista, pode haver 160 blumenauenses internados - 37 deles em UTI. No mediano, dos 202 pacientes, 47 podem parar na UTI e na pior das hipóteses, 250 internações, sendo 58 em estado grave. Veja abaixo:

    Projeção para o dia 6 de junho
    Projeção para o dia 6 de junho
    (Foto: )

    Com base nesses números a prefeitura planeja ações de enfrentamento ao coronavírus. A mais recente delas foi o anúncio do investimento de R$ 6 milhões em 15 novos leitos de UTI para a cidade.

    Estudo x realidade

    Na projeção da semana retrasada, o programa previa de 614 a 1.146 casos para este sábado (23). Ou seja, a cidade está próxima do cenário otimista. Ainda de acordo com a mesma estimativa, esses números poderiam implicar em 31, 39 ou 57 internações em UTI, respectivamente.

    Porém, até o fim desta tarde, havia quatro pessoas em UTI. O estudo divulgado na semana passada, indica 149 internações até o dia 30: 99 em leitos de enfermaria e 50 em UTI. No cenário mediano, com 1.241 infectados, a quantidade aumenta para 187 (com 62 pessoas em UTIs). Já no pessimista, seriam 225 hospitalizados, 75 deles em UTI.

    E os recuperados?

    As projeções não diferenciam os números de infectados e recuperados. Ou seja, todo o cenário inclui aqueles que já venceram a doença e aqueles que provavelmente vão se contaminar. É como se o estudo apontasse: até este sábado (23), 614 blumenauenses terão o coronavírus, mas parte deles já terá passado pelos 14 dias de tratamento. Nesta quinta-feira, por exemplo, quase 50% dos 550 diagnosticados estavam livres dos sintomas. ​

    E os internados vindos de outras cidades?

    O estudo não considera a evolução da doença em cidades vizinhas, ainda que isso possa impactar o sistema de saúde de Blumenau, que recebe pacientes da região. Mas isso não quer dizer que o monitoramento não ocorra. Até esta quinta-feira, sete pessoas de outras cidades haviam sido internadas por conta da Covid-19 em Blumenau. O número é pequeno e por enquanto não preocupa a gestão. Projeções do Médio Vale do Itajaí são feitas paralelamente para uma análise mais precisa da situação no Vale.

    Situação confortável em Blumenau?

    O pico da curva de contaminação ainda não aconteceu, segundo especialistas do país inteiro. Blumenau, por sua vez, não está em uma bolha. Por enquanto, a evolução da doença está "sob controle", e muito disso se deve ao isolamento dos idosos e à suspensão de aulas presenciais e circulação do transporte coletivo.

    — A projeção dá um indicativo, mas uma boa maneira de ter um parâmetro é olhar a quantidade de óbitos e os casos em UTI. Não tivemos nenhuma explosão nesses números e estamos em uma situação mais confortável em relação ao número de leitos em comparação a outros estados. Olha como está São Paulo, por exemplo — analisa o médico e professor da Furb, Ernani Tiaraju de Santa Helena.

    Na avaliação de Ernani, a decisão de proibir a circulação do transporte coletivo e fechar as escolas contribuiu positivamente para o cenário que o município - e o estado - vivem até o momento. A projeção ajuda a compreender a velocidade em que a contaminação pode evoluir e esse é um ponto importante, segundo o professor. Até surgir a vacina contra a Covid-19, o desafio é fazer com que a população se infecte o mais lentamente possível para não sobrecarregar a rede de saúde.

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Cotidiano

    Colunistas