nsc
nsc

Contrato emergencial

Dois meses após fim da Paulotur, Câmara de Palhoça convoca audiência para debater transporte público

Mesmo com a troca de empresas, população ainda sofre com a má qualidade do serviço prestado

14/08/2017 - 11h24 - Atualizada em: 15/08/2017 - 08h45

Compartilhe

Por Redação NSC
(Foto: )

Passados 55 dias desde que a Paulotur perdeu a concessão do transporte público em Palhoça, Garopaba e Paulo Lopes, por decisão do Conselho Estadual de Transportes de Passageiros, a população ainda sofre com a má qualidade do serviço prestado — agora, emergencialmente, pelas empresas Jotur e Santo Anjo. A situação chegou a tal ponto que a Câmara de Vereadores de Palhoça decidiu convocar uma audiência pública no dia 24 de agosto, às 19h30, para debater o assunto e buscar saídas que beneficiem os moradores da região.

A iniciativa partiu da própria população e do vereador Luciano Pereira (PSB), que considera uma falta de respeito a maneira como a questão vem sendo tratada pelo município. De acordo com o parlamentar, falta transparência da prefeitura e diálogo com os moradores da cidade.

— Até agora a gente não ouviu falar em licitação (para a contratação definitiva de uma empresa). Com a saída da Paulotur, a Jotur assumiu a região sul de Palhoça e o transporte piorou muito na região. Viagens que antes levavam uma hora, hoje estão levando mais de duas horas. Precisamos discutir isso com a comunidade, não dá para continuar assim — disse Pereira.

A elaboração da licitação para a contratação definitiva de uma ou mais empresas para a oferta de transporte pública na região está sob responsabilidade do Departamento de Transporte e Terminais de Santa Catarina (Deter). De acordo com o presidente da Comissão de Licitação e Política de Transportes do Deter, Luiz Carlos Faísca, o prazo total é de 180 dias a partir da publicação em diário oficial (no dia 20 de junho).

— Qualquer solução passa pela licitação. Infelizmente, nem sempre todos os anseios da comunidade podem ser atendidos por causa de limitações da lei. Contudo, a participação ativa da sociedade nos debates e audiências públicas serão vitais para a melhoria do sistema de transporte da Grande Florianópolis — disse Faísca.

O Deter também informou que até agora não foi convocado para participar da audiência pública em Palhoça, mas ressaltou que participará de outras seis audiências na Grande Florianópolis: São Pedro de Alcântara (15/08), Antônio Carlos (16/08), Governador Celso Ramos (17/08), Santo Amaro da Imperatriz (22/08), Biguaçu (23/08) e Águas Mornas (24/08).

Enquanto a solução definitiva não chega, os moradores do Sul de Palhoça, Paulo Lopes e Garopaba seguem preocupados com o transporte. Segundo o vereador Luciano Pereira, trabalhadores já perderam o emprego por chegar atrasado, enquanto outros moradores tiveram que se mudar para locais mais próximos do trabalho para evitar a demissão.

— O que nos deixa triste e causa muita indignação é que a população não é ouvida, não tem um canal de conversa entre a comunidade, a prefeitura e as empresas. O usuário paga pelo transporte, e não paga pouco. Não dá para admitir que isso ainda não foi resolvido — comenta o vereador.

O que diz a Jotur

Em nota, a Jotur diz entender que o sistema de transporte público deve ser planejado coletivamente pelas cidades da região e que tem acompanhado os debates sobre o tema, além de aguardar os desdobramentos do Plano de Mobilidade Urbana Sustentável (Plamus). Confira a nota na íntegra:

"A respeito da realização de audiência pública municipal no próximo dia 24, na Câmara de Vereadores de Palhoça, a Jotur: (a) compreende que o planejamento deve ser traçado coletivamente, contemplando não só o município, mas todas as cidades da região, (b) acompanha os debates sobre o desenvolvimento da região metropolitana da Grande Florianópolis no sentido de planejar a organização das cidades que a compõem, e (c) aguarda os desdobramentos do Plano de Mobilidade Urbana Sustentável (Plamus), inclusive no que se refere a revisão do modelo de transporte público.

A Jotur relembra também que assumiu as linhas do transporte coletivo ao Sul de Palhoça há pouco mais de 30 dias, que estuda o fluxo de origem-destino está se adequando para atender aos usuários daquela região e à disposição para contribuir na melhoria da prestação deste serviço."

Como estão as linhas de transporte?

Com a redistribuição das linhas, a Jotur é responsável por operar os trechos entre Florianópolis e Morretes (Albardão), Praia da Pinheira, Enseada do Brito e Guarda do Cubatão (Jomar), sendo que as partidas e chegadas serão no Ticen. Já a Santo Anjo assumiu as linhas para Garopaba, Gamboa e Paulo Lopes, com partidas e chegadas no Terminal Rodoviário Rita Maria, e a venda de passagens nos guichês.

Em ambos os casos os respectivos quadros de horários permanecem os mesmos, sendo possível consultá-los no TICEN e no Terminal Rodoviário Rita Maria. As empresas também estão atualizando os sites jotur.com.br e santoanjo.com.br para que o usuário possa fazer a consulta on-line e planejar sua viagem.

Leia mais:

Tire suas dúvidas quanto às mudanças no transporte com o fim da Paulotur

Em meio a greve, Paulotur perde a concessão pública

VÍDEO: ônibus da Jotur quebra ao meio durante viagem em Palhoça

As últimas notícias da Grande Florianópolis

Deixe seu comentário:

Últimas notícias

Loading interface... Todas de Cotidiano

Colunistas