nsc

publicidade

Doença Crônica

Falando de Sexo: a diabetes pode influenciar a ereção?

Colunistas Lúcia Pesca e Andréa Alves tiram dúvidas de leitores

19/06/2018 - 23h15

Compartilhe

Por Redação NSC

Bom dia, meninas do Falando de Sexo! Olha, me relaciono com uma pessoa que tem diabetes e, normalmente, ele não consegue fazer sexo pelo modo normal, porque o pênis dele fica mole. De vez em quando, endurece um pouco. Mas ele tem dificuldade, não consegue penetrar nem “chegar lá”.

(Foto: )

Um dos grandes traumas de qualquer homem é falhar na cama ou ficar “impotente” – o termo mais correto para este problema é ter disfunção erétil. A ajuda da parceira é fundamental, tanto para os homens diabéticos quanto para aqueles que não têm esta condição.

A abertura com o seu par permitirá ao homem sentir-se mais confiante para procurar ajuda profissional e, consequentemente, seguir um tratamento com sucesso. Nossa principal dica para o seu parceiro é justamente esta: procure um médico e siga um tratamento para a disfunção erétil. E serve para você, também: ajude-o nisto, dê todo o seu apoio.

Primeiro passo

O primeiro passo, aqui, é tratar o diabetes. Se as alterações no estilo de vida ou o uso de medicação para controlar a doença não forem suficientes, aconselhe-se com o seu médico sobre o uso de remédios para induzir a ereção. Alguns destes medicamentos são bem populares e estão acessíveis mediante receita médica.

Eles são indicados para pacientes com diabetes e os homens ficam mais seguros e mais aliviados na relação sexual. Mas nunca é demais repetir: com ou sem diabetes, antes de fazer uso de qualquer tratamento, peça o aval do seu médico.

Deixe seu comentário:

publicidade