nsc
nsc

Relacionamento

Falando de Sexo: entenda por que filmes pornôs não devem ser um problema para o casal

Colunistas Lúcia Pesca e Andréa Alves tiram dúvidas de leitores

27/06/2018 - 08h35 - Atualizada em: 27/06/2018 - 08h37

Compartilhe

Por Redação NSC
(Foto: )

*Meu marido gosta muito de ficar na internet vendo filmes pornôs e, às vezes, se tranca no banheiro para se masturbar. Eu odeio quando ele faz isto, porque fico com ciúme e mal-humorada. Tenho a sensação de que ele está me traindo.

Amiga, calma! Não há com o que se preocupar. Todos os homens fazem, fizeram ou vão fazer isto. O desejo sexual leva a diferentes comportamentos. Por isso, as pessoas não reagem da mesma forma.

Existem três tipos de desejo sexual: pela parceira escolhida, pela pessoa idealizada (que eu gostaria que ela fosse) e o desejo de autoerotização ou masturbação. O filme pornô ou erótico serve, para a maioria dos homens e para algumas mulheres, como estímulo para a autoerotização.

A masturbação, assim como a relação sexual, gera bem-estar, melhora o desempenho fisiológico e profissional, diminui a ansiedade e aumenta a capacidade de suportar frustrações.

Deixei claro

Se você não gosta, por qualquer motivo, que seu companheiro veja filmes pornôs e sinta prazer sozinho, o melhor é deixar isto claro. Porém, antes de colocar seu parceiro contra a parede, demonstre sua insatisfação conversando de forma clara, e não se “emburrando”.

A masturbação não está ligada à falta de desejo pela parceira. Muito pelo contrário. Já o ciúme vem da frustração de não poder controlar o outro. Por isso, se ele quer ter este ritual sozinho, não há nada de errado. O que importa é que vocês saibam o que podem e o que precisam fazer para que o casal continue funcionando e tenha uma razão para seguir junto.

Leia todas as colunas do Falando de Sexo

Confira notícias da Grande Florianópolis

Deixe seu comentário:

Últimas notícias

Loading interface... Todas de Cotidiano

Colunistas