nsc
nsc

Herança cultural

Festa do Divino: Tradição mantida pela fé

Evento realizado nesta semana na Grande Florianópolis tem o objetivo de manter e incentivar a cultura açoriana. Nesta quinta-feira, começa a festa no centro da Capital 

11/05/2016 - 04h02

Compartilhe

Por Redação NSC
A história da família de Ligia Sueli Berreto Pinto da Luz, 66, se confunde com a da Festa do Divino
A história da família de Ligia Sueli Berreto Pinto da Luz, 66, se confunde com a da Festa do Divino
(Foto: )

No último sábado, iniciaram pela região as celebrações relacionadas à Festa do Divino, que tomam conta do calendário religioso nesta semana e seguem até setembro nos municípios da Grande Florianópolis. Na Capital, no Centro e Lagoa da Conceição, as atividades começam nesta quinta-feira e vão até domingo, dia 15. Na Trindade, a festa começa no dia 13 e, no Ribeirão da Ilha, no dia 14. Nos demais bairros, as festividades acontecem nos próximos meses. Não é difícil identificar em casas e ruas do litoral catarinense, principalmente nas áreas povoadas pelos açorianos, bandeiras e imagens que fazem alusão à festa. Antiga, ela ainda mobiliza a população.

Na quinta-feira, o evento promovido pela Irmandade do Divino Espírito Santo toma as ruas do centro de Florianópolis. A festa tem o objetivo de manter e incentivar as tradições da cultura açoriana, além de arrecadar fundos para manutenção das obras realizadas pela irmandade, fundada em 1773. Entra elas estão o abrigo infantil, a creche Girassol, o Núcleo de Arte e Educação, que funciona no contraturno escolar, e o Núcleo de Formação e Trabalho, que visa encaminhar os jovens ao mercado de trabalho. São mais de 700 crianças e jovens beneficiados com os projetos.

O vice-provedor da festa, Paulo Teixeira do Valle, explica que o evento tem dois lados, o cultural e o religioso, mas o grande objetivo é arrecadar fundos para que a irmandade continue auxiliando quem precisa.

Pequena mudança

Inicialmente, a Festa do Divino era promovida na Praça Getúlio Vargas, no Centro, mais conhecida como Praça dos Bombeiros, mas por uma questão de segurança e organização, há quatro anos ela vem sendo realizada nas dependências da Irmandade do Divino Espírito Santo, que fica na Rua Emilio Blum, 124, centro.

Os preparativos começam oito meses antes, com a ajuda de 300 voluntários, que são divididos em comissões para organizar desde a estrutura física até barraquinhas de brincadeiras e alimentação.

Durante quatro dias, missa, brincadeiras, alimentação e apresentações culturais farão parte da programação do evento, além de uma bazar com produtos doados pela Receita Federal. Na quinta e sexta-feira, a programação começa às 18h, sábado e domingo às 10h.

Quem faz a festa

A história da família de Ligia Sueli Berreto Pinto da Luz, 66, se confunde com a da Festa do Divino. O avô dela participou da construção da Capela Divino Espírito Santo, onde todos da família casaram. Ele fez parte da irmandade e tinha um barraca, a do Cavalinho, a mesma que hoje, Ligia e uma prima são as responsáveis. Mas além das duas, os maridos, sobrinhos, cunhados e boa parte dos parentes, mais de 60 anos depois, ainda estão envolvidos. Da infância preparando a festa, ela lembra bem do café que as freiras ofereciam a todos que trabalhavam na organização.

— Era a melhor parte para nós, crianças, porque as freiras quem faziam tudo, da broa ao bolo, e era tudo uma delícia — recorda.

Entre uma história e outra, quando contou que o avô durão vigiava as netas namorando na barraca durante a festa, Ligia revela que dá, sim, muito trabalho levantar fundos e preparar uma festa como a do Divino, mas que no final dos quatro dias, tudo vale a pena.

— Isso acaba se tornando uma festa entre amigos, viramos uma grande família, além de ajudarmos a manter a tradição e valorizar a nossa cultura. Então, até quando conseguir, vou continuar ajudando.

Patrimônio cultural catarinense

Junto com Florianópolis, mais de 50 municípios do litoral catarinense também realizam festejos em devoção ao Divino Espírito Santo, preservando a herança cultural deixada pelos açorianos que chegaram ao estado no século 18. Por conta disso, a tradição das Festas do Divino é registrada como patrimônio histórico, artístico e cultural de Santa Catarina pela Lei Estadual nº 15.731/2012.

Confira o calendário das festividades

Florianópolis

Centro - 12 a 15 de maio

Lagoa da Conceição - 12 a 15 de maio

Trindade - 13 a 22 de maio

Ribeirão da Ilha - 14 e 15 de maio

Prainha - 4 e 5 de junho

Monte Verde - 10 a 12 de junho

Rio Tavares - 5 a 7 de junho

Estreito - 17 a 19 de junho

Pântano do Sul - 2 e 3 de julho

Campeche - 16 e 17 de julho

Barra da Lagoa - 26 a 28 de agosto

Santo Antônio de Lisboa - 9 a 11 de setembro

Rio Vermelho - 9 a 11 de setembro

Canasvieiras - 23 a 25 de setembro

Outros municípios da região

Santo Amaro da Imperatriz – 13 a 16 de maio

Palhoça – 21 e 23 de maio

Governador Celso Ramos – 15 a 18 de julho

Colunistas