nsc

publicidade

Impróprio para banho

"Foi uma situação pontual", diz gerente da Fatma sobre falta de balneabilidade no Norte da Ilha

Todos os pontos de Jurerê e de Canasvieiras estão impróprios para banho na primeira medição de 2018

04/01/2018 - 09h43 - Atualizada em: 04/01/2018 - 13h00

Compartilhe

Por Redação NSC

O ano de 2018 começou com uma péssima notícia para quem busca um bom banho de mar no Norte da Ilha, em Florianópolis. Na primeira medição do ano da Fundação do Meio Ambiente (Fatma), todos os pontos das praias de Canasvieiras e Jurerê, incluindo a parte Internacional, estavam impróprios para banho. Nos Ingleses, outra praia conhecida nacionalmente, são cinco pontos impróprios e apenas um próprio.

A Fatma admite que o resultado é "muito ruim" e "preocupante". Segundo o gerente de balneabilidade do órgão, Oscar Vasques Filho, a principal razão da falta de balneabilidade na região foi uma forte chuva que caiu no dia 1º de janeiro, véspera da coleta de água.

— Foi isso que causou. Tivemos uma grande precipitação no dia 1º e vínhamos de um período de seca. A chuva varreu as galerias e as ruas e levou os dejetos para o mar. Além disso, tivemos um encurtamento da faixa de areia, que ajudava a filtrar um pouco — diz Vasques Filho.

Outro ponto tido como causa pela Fatma foi o grande fluxo de turistas, que eleva a quantidade de esgoto produzida. Segundo Vasques Filho, o Estado recebeu nesta temporada mais turistas do que nas duas anteriores. A tendência, segundo ele, é que o tempo seco faça com que todos os pontos "voltem às suas normalidades".

— Foi uma situação pontual — complementa.

Pedido de consciência

O gerente da Fatma acrescenta ainda que o principal fator que pode levar a uma mudança desse quadro é um aumento da conscientização das pessoas sobre a necessidade de ligar suas casas à rede coletora de esgoto. Ele diz que, no caso do Norte da Ilha, a Casan tem disponibilizado o aumento da estrutura de captação e ainda existe o programa "Se liga na rede":

— O problema é que as pessoas insistem em burlar as redes.

Ele diz também que existe uma necessidade de aumento da fiscalização por parte da prefeitura de Florianópolis.

O superintendente de Saneamento e Habitação da Capital, Lucas Arruda, salientou ao Jornal do Almoço, da NSC TV, que foi um caso "isolado" e que essas praias têm um histórico de boa balneabilidade. Ele também disse que a prefeitura ordenou que a agência reguladora (Aresc) fizesse novas coletas de água nas praias do Norte da Ilha para saber se o problema continua.

Impacto no turismo

Para o presidente da seção catarinense da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel-SC), Raphael Dabdab, o setor turístico não deve sofrer impactos nessa temporada, já que os turistas que planejam vir esse ano "já têm a decisão tomada". Porém, admitiu que é necessário acompanhar a situação, que pode trazer prejuízos futuros.

Ainda segundo Dabdab, só é necessário ter um veredito sobre a questão ao fim da temporada, mas ele ressalta que a Casan tem feito investimentos significativos em saneamento e abastecimento na região de Florianópolis.

O primeiro relatório completo de balneabilidade de 2018 deve ser divulgado nesta sexta-feira pela Fatma.

Leia mais

Canasvieiras, Jurerê e maior parte dos Ingleses estão impróprias para banho

Deixe seu comentário:

publicidade