nsc

publicidade

Futebol

Gerente de futebol do JEC diz que não trará "pacotão" de reforços

Agnello Gonçalves trabalha para que o Joinville seja mais assertivo nas contratações. Em razão deste cuidado, alguns atletas devem demorar para chegar

23/08/2018 - 16h06

Compartilhe

Por Redação NSC
(Foto: )

Além da apresentação do técnico Wagner Lopes, o gerente de futebol Agnello Gonçalves deu, na tarde desta quinta-feira, algumas informações a respeito do processo de formação do elenco do JEC para a próxima temporada. O gerente informou que o clube tem sido muito cuidadoso no mapeamento dos atletas e, por este motivo, não apresentará nenhum “pacotão” de reforços, como alguns imaginavam.

Na verdade, de acordo com o dirigente, é muito provável que na segunda-feira, data da reapresentação, o elenco esteja cheio de carências. A ideia é ser o mais assertivo possível na busca de reforços.

Agnello planeja montar uma espinha dorsal com quatro ou cinco nomes mais importantes. O trabalho mais complicado é convencer estes jogadores a virem para o JEC, que está na Série D e é visto com desconfiança pelo mercado em razão do histórico recente de salários atrasados e problemas judiciais.

A chegada de Wagner Lopes é um trunfo neste processo. Com a mesma estratégia que o ajudou a convencer o treinador, Agnello espera ganhar a confiança dos jogadores. Na opinião dele, pessoas sérias, com credibilidade e discurso transparente são fundamentais neste convencimento.

A filosofia do clube

Agnello Gonçalves esclareceu que o Joinville ainda não definiu qual será sua filosofia no futebol. O gerente entende que o processo precisa ser feito com tempo, sem pressa. Segundo o profissional, há um norte definido – a partir das escolhas da comissão técnica, por exemplo, e por um critério de contratações, que observará a minutagem dos atletas (tempo no qual eles estão em campo); prospecção de mercado (atletas que podem chegar para trazer lucro ao Joinville no futuro); aproveitamento de atletas da base; e mapeamento de clubes.

Agnello Gonçalves afirmou também que o processo de consolidação desta filosofia de trabalho no futebol do JEC depende da criação de um departamento de inteligência – que possa auxiliar a buscar informações para haver ainda mais acerto na contratação de jogadores – e uma melhor integração com as categorias de base.

Deixe seu comentário:

publicidade