nsc
    hora_de_sc

    Proteção

    Golpe do WhatsApp: saiba o que fazer e entenda tudo sobre

    Há mais de um golpe que pode ser realizado através do aplicativo; saiba como identificar

    20/01/2021 - 11h25

    Compartilhe

    Por Giulia Machado
    Aplicativo WhatsApp
    Aplicativo WhatsApp
    (Foto: )

    Não é incomum saber de algum conhecido que teve o WhatsApp clonado, passou por extorsão através do aplicativo ou sofreu uma tentativa de golpe por estelionatários. Cada vez mais os criminosos "migram" para as plataformas virtuais, na tentativa de obter alguma vantagem de pessoas que ainda não têm muito conhecimento sobre o mundo digital.

    Há tentativas de golpes através de contatos de e-mail, sites falsos e redes sociais. Entre elas, o WhatsApp preocupa pela frequência com que ocorrem esses crimes.

    Confira como identificar e se proteger de golpes no WhatsApp

    Formas de golpe pelo WhatsApp

    O envio de links maliciosos que podem possibilitar a invasão do celular da vítima, o famoso golpe do falso sequestro, criminosos se passando por representantes de grandes lojas do varejo e a clonagem de WhatsApp são alguns dos crimes virtuais mais frequentes nesse aplicativo.

    > Saiba mais sobre como identificar fraudes e perfis falsos no WhatsApp

    O que costuma ser golpe do WhatsApp

    Para conseguir a chave numérica que dará acesso à conta de outra pessoa, o criminoso precisa convencer o usuário a passar essa informação, sem suspeitar que seja golpe. Para isso — alerta o doutor em Comunicação e Linguagens Moisés Cardoso — muitos criminosos costumam usar eventos, acontecimentos recentes e datas comemorativas.

    Devido à pandemia de coronavírus, por exemplo, o golpista pode ligar para a vítima e se passar por alguém da equipe de saúde que precisa do código enviado para validar o atendimento.

    > Veja mais exemplos de diálogos comuns para obtenção do código do WhatsApp

    Meu WhatsApp foi clonado, o que fazer?

    Um dos mais conhecidos golpes aplicados através do WhatsApp é a clonagem. Para ter acesso à conta da vítima, o golpista precisa de um código numérico que é enviado ao número da pessoa por SMS para confirmação da conta. Uma vez que consegue esse código, o golpista tem acesso à conta da vítima e geralmente a usa para pedir depósitos aos contatos da pessoa, se passando por ela.

    > Ouça entrevista com o o delegado Luiz Rosado, da Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática e saiba como denunciar

    Caso seu WhatsApp já tenha sido hackeado e clonado, envie um e-mail para o suporte do aplicativo (support@whatsapp.com) solicitando a desativação da conta. 

    É recomendado também que se registre um Boletim de Ocorrência (BO) junto à Polícia Civil e que a instituição bancária seja avisada caso algum conhecido tenha efetuado uma transferência para o golpista.

    Para recuperar sua conta depois de ter sido hackeada, você precisa fazer login novamente com seu número de telefone. Você receberá um código de verificação de seis dígitos por SMS que o WhatsApp lê e faz o login automaticamente. Assim que você fizer o login, o hacker será automaticamente desconectado da sua conta.

    > Ainda na dúvida? Leia mais sobre o que fazer após a clonagem

    Como evitar uma clonagem

    A forma mais eficiente de proteger o seu WhatsApp de uma clonagem é ativar a verificação em duas etapas. Com ela, o criminoso não conseguirá acessar sua conta mesmo que possua a chave numérica enviada por SMS.

    > Saiba aqui como ativar a verificação em duas etapas

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Cotidiano

    Colunistas