nsc

Desnecessário

Jogo do Avaí é paralisado por gritos homofóbicos contra árbitro; veja vídeo

Caso pode render punição ao Avaí se relatado na súmula da partida

04/06/2022 - 21h17

Compartilhe

Paulo
Por Paulo Batistella
Daronco ouviu gritos após ter negado pedido de pênalti
Daronco ouviu gritos após ter negado pedido de pênalti
(Foto: )

O jogo do Avaí contra o São Paulo na noite deste sábado (4) precisou ser paralisado já nos acréscimos do segundo tempo devido aos torcedores da casa terem entoado cantos homofóbicos. A torcida azurra gritou "gaúcho viado" ao árbitro Anderson Daronco após um lance em que a equipe teve pedido de pênalti negado.

> Receba notícias de SC pelo WhatsApp

O árbitro principal da partida só retomou o jogo, interrompido aos 52min da etapa final, quando foram cessados os gritos. Em ocasiões assim, o caso costuma ser relatado na súmula do jogo, o que pode levar o time a ser julgado e punido pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), se denunciado pela Procuradoria da corte.

> Avaí busca empate contra o São Paulo e volta a pontuar depois de três rodadas

No lance que precedeu os gritos, o time avaiano entendeu que a bola encostou no braço de um jogador do São Paulo quando ele cortou um cruzamento dentro da área. Daronco indicou, no entanto, que ela havia tocado no quadril do atleta e não foi à cabine do VAR.

Mobilizados pela bronca do time em campo, os torcedores passaram então a entoar os gritos contra Daronco. Antes, as arquibancadas já haviam protestado contra o árbitro, mas sem menção a expressões de teor homofóbico, por dois pênaltis que ele cedeu ao São Paulo ao longo do jogo, um deles por toque de mão. A partida terminou em 1 a 1.

Colunistas