nsc
nsc

publicidade

Violência

Marido de mulher policial é encontrado morto na Carvoeira, em Florianópolis

O caso é tratado como um possível latrocínio (roubo seguido de morte)

27/11/2018 - 09h57 - Atualizada em: 27/11/2018 - 14h46

Compartilhe

Por Redação NSC
IGP permanecia no local do crime, uma casa de dois andares, no início da tarde desta terça-feira
IGP permanecia no local do crime, uma casa de dois andares, no início da tarde desta terça-feira
(Foto: )

Um homem foi encontrado morto em uma casa na rua Nilo Cordeiro Dutra, no bairro Carvoeira, em Florianópolis, na manhã desta terça-feira (27). Ele foi identificado como Marcílio de Souza, um aposentado de 73 anos, marido de uma policial civil que estava trabalhando no momento do assassinato.

Como um carro da vítima foi roubado, o caso é tratado como latrocínio (roubo seguido de morte) e é investigado tanto pela Delegacia de Repressão a Roubos como Delegacia de Homicídios da Capital. A Polícia Civil, por ora, descarta que o crime tenha relação com a atividade profissional da esposa da vítima, que atualmente trabalha na delegacia do Aeroporto Internacional Hercílio Luz, na Capital.

O corpo de Souza foi levado ao Instituto Geral de Perícias (IGP) no início da tarde desta terça-feira e não passou por necropsia até 16h. Peritos do IGP permaneciam na casa onde ocorreu o crime por volta de 14h30min. Na cena do crime foram colhidos elementos que podem auxiliar o trabalho pericial.

Diretor de polícia da Grande Florianópolis, o delegado Verdi Furlanetto, afirma que a morte ocorreu antes da meia-noite, ou seja, ainda na noite de segunda-feira (26). Ele não quis citar a suspeita de motivação para o crime nem se o bandido entrou na residência do aposentado com a intenção de roubar ou exclusivamente matar.

— A investigação está em andamento. Temos toda a dinâmica do crime. O carro foi levado, mas não podemos dar muitos detalhes para não atrapalhar a investigação. É certo que mataram ele e levaram o carro — afirma Furlanetto, para dizer que um homem é suspeito de ter cometido o crime.

Mulher policial encontrou o marido sem vida na cama quando voltou do trabalho

O corpo de Marcílio de Souza foi encontrado no início da manhã desta terça-feira por sua esposa, que chegou em casa após trabalhar a noite inteira na delegacia do aeroporto. Ela então acionou a Polícia Civil., que não revela se havia marcas de luta entre a vítima e o autor do crime.

Titular da Homicídios, o delegado Ênio de Oliveira Matos, um dos que apura o caso, afirma que Souza foi morto por asfixia causado por estrangulamento. Sobre o carro roubado, Matos diz que foi levado, mas não sabe-se ainda "com que intenção". Até este momento, ninguém foi preso pelo assassinato do aposentado Souza.

— Estamos com as equipes na rua trabalhando — resumiu Matos.

Segundo latrocínio na Capital em 2018

Com mais este crime, o segundo latrocínio no ano na Capital, Florianópolis registra agora 117 mortes violentas em 2018, faltando pouco mais de 30 dias para acabar o ano. O número, menor que os mais de 150 homicídios, latrocínios, lesões corporais seguidas de morte e mortes em intervenções policiais registradas no mesmo período do ano passado, é maior do que todas as ocorrências de crimes contra a vida registrados na Capital nos anos de 2015 (62 casos) e 2016 (92 ocorrências).

Leia mais notícias da Grande Florianópolis

Deixe seu comentário:

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade