nsc
    nsc

    ACIDENTE NO RÉVEILLON

    Ministério Público se manifesta contra pedido de revogação da prisão do motorista de Camaro 

    Defesa de Jeferson Bueno ainda espera que a Justiça revogue prisão para que enfim o condutor se apresente à polícia 

    11/01/2017 - 16h48 - Atualizada em: 21/06/2019 - 22h09

    Compartilhe

    Por Redação NSC
    Morador de Sapiranga (RS), Bueno está desaparecido desde 1º de janeiro, dia do acidente
    Morador de Sapiranga (RS), Bueno está desaparecido desde 1º de janeiro, dia do acidente
    (Foto: )

    O promotor Andrey Cunha Amorim, titular da 37ª Promotoria de Justiça de Florianópolis, se manifestou nesta quarta-feira pelo indeferimento do pedido de revogação da prisão de Jeferson Bueno, motorista do Camaro que atropelou três pessoas no Réveillon dos Ingleses, deixando uma pessoa morta. A decisão é uma derrota para a defesa do condutor, que ainda espera que a Justiça revogue o pedido para que Jeferson se apresente à polícia.

    — Pela gravidade do crime e pela aplicação da lei penal, uma vez que ele se evadiu do local e está foragido, eu decidi por negar o pedido. Até porque a culpa no momento é ele. A minha opinião é de que ele tem que ser preso — argumentou o promotor.

    Ainda na fase de inquérito, nesta quarta-feira Amorim encaminhou a documentação à Vara do Júri. Para o Ministério Público, Bueno cometeu homicídio doloso, quando há intenção de matar.

    Camaro ficou totalmente destruído após atropelar Cristiane, Nilandres e Gean
    Camaro ficou totalmente destruído após atropelar Cristiane, Nilandres e Gean
    (Foto: )

    No entanto, a manifestação do promotor serve apenas como embasamento para decisão do juiz, conforme lembra o advogado de Jeferon Bueno, Ademir Costa Campana.

    — O juiz não está atrelado ao parecer que o promotor emite, é ele quem tem o martelo. Estou com uma expectativa boa. Se for negado, eu vou analisar algum procedimento jurídico de entrar com um habeas corpus ou então apresento ele. A tendência é a gente encaminhar a apresentação — informa o advogado.

    De acordo com Ademir Campana, Bueno foi orientado a se entregar, mas o motorista de Sapiranga (RS) não aceitou. Ele se diz inocente e alega que o condutor do Audy é o culpado do acidente que matou Cristiane Flores, de 31 anos, e deixou em estado grave o marido dela, Nilandres Lodi, 38, e Gean Matos, 22, amigo do casal. Os dois já se recuperam e não correm mais risco de morrer. Nilandres, no entanto, teve as duas pernas amputadas.

    "Ele saiu do local com medo de linchamento", diz advogado de motorista de Camaro

    "Não tenho mais condições de morar em Florianópolis", diz pai de vítima do acidente nos Ingleses

    Câmeras de segurança mostram colisão de Camaro nos Ingleses, em Florianópolis

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Polícia

    Colunistas