publicidade

Segurança

Polícia prende um dos suspeitos pela morte do advogado da Câmara de Joinville

Homem foi encontrado na tarde desta quinta-feira na zona Sul da cidade. Duas pessoas continuam foragidas

03/01/2019 - 17h00 - Atualizada em: 04/01/2019 - 12h11

Compartilhe

Luan
Por Luan Martendal
Imagem mostra viaturas da Polícia Civil na casa em que os homens foram presos
O homem foi preso em uma residência no bairro Paranaguamirim
(Foto: )

A Polícia Civil de Joinville prendeu na tarde desta quinta-feira (3) um dos suspeitos da morte do advogado Maurício Eduardo Rosskamp, conhecido por seu trabalho como consultor jurídico da Câmara de Vereadores de Joinville. O homem de 26 anos estava em uma casa no bairro Paranaguamirim, na zona Sul da cidade.

Ele foi identificado pela polícia como Jean Carlos Cardoso, namorado de Adriele Cristina Bordignon, 20 anos, que já está presa. Uma jovem de 24 anos, que o abrigava, também foi detida.

A Polícia não divulgou mais informações sobre ela, apenas as iniciais do nome, A.L.S. De acordo com a polícia, a casa fica em um conjunto de kitnets, no mesmo terreno onde residem os pais do suspeito e que Adriele havia sido presa.

Jean foi detido sem esboçar reação. De acordo com o delegado Dirceu Silveira Jr., quando questionado no trajeto entre o local da prisão e a Delegacia de Homicídios, o rapaz teria confessado o crime, inclusive apontado detalhes sobre a execução da vítima.

Ele teria retirado combustível do carro de Rosskamp para utilizá-lo no incêndio que destruiu o veículo. O fogo teria sido motivado para atrapalhar as investigações da polícia e a identificação dos autores do assassinato.

Outras duas pessoas continuam foragidas: o irmão de Jean, Lucas Henrique Cardoso (20), e a namorada dele, Gabrieli Gomes (19). A polícia trabalha com a teoria de que Adrieli e Lucas foram os responsáveis diretos pela morte. Já Jean e Gabrieli estariam presentes, mas não teriam participado do homicídio diretamente.

A Polícia irá investigar a participação da mulher detida nesta quinta-feira. Ela foi presa em flagrante e pode ser indiciada por dar guarida a um foragido.

Ainda conforme a Delegacia de Homicídios, o inquérito está praticamente concluído e será finalizado nos próximos dias. São aguardados os resultados das perícias e laudos feitos ao longo da investigação.

Polícia localiza carro de advogado do Câmara de Joinville queimado
(Foto: )

Relembre o caso

Maurício Rosskamp foi morto aos 52 anos com golpes de pedra às margens da rua Rio Velho, no bairro Paranaguamirim, na madrugada de 20 de dezembro. Distante cerca de 17 quilômetros do corpo, foi localizado o carro da vítima incendiado. A polícia concluiu que o crime se tratou de um latrocínio, roubo seguido de morte, uma vez que foram levados pertences da vítima como dinheiro, celular e a aliança de casamento.

Maurício atuava como consultor da Câmara de Vereadores de Joinville desde 1995, onde era funcionário concursado. Natural de Joinville, era filho do também advogado e ex-vereador e ex-deputado estadual Raulino Rosskamp. Ele era casado com a professora Ana Lúcia Martins, com quem tinha um filho de 14 anos. Ele também tinha dois filhos, de 28 e 19 anos, de outros relacionamentos.

Imagem mostra Maurício Rosskamp no plenário da Câmara de Vereadores
Maurício Rosskamp tinha 52 anos quando foi morto, em 20 de dezembro
(Foto: )

Deixe seu comentário:

publicidade