O código de barras é um item tão presente em nossa rotina que nem sequer imaginamos que os mais diferentes produtos já foram vendidos sem ele – indo desde roupas até mercadorias de grandes atacados. Isso porque sua criação não é antiga. Foi há pouco tempo, inclusive, que ele apareceu nos comércios e transformou a forma com a qual lidamos com os negócios no dia a dia.

Continua depois da publicidade

Siga as notícias do Hora no Google Notícias

Clique e participe do canal do Hora no WhatsApp

Ficou curioso para saber sua origem? É só continuar a leitura desta matéria que te contaremos tudo sobre a criação do código de barras!

Continua depois da publicidade

História do código de barras

De acordo com a Smithsonian Magazine, o código de barras foi criado em Ohio no ano de 1974. A ideia foi desenvolvida por Joe Woodland, um comerciante que se inspirou em alguns trabalhos com ideias semelhantes que buscavam facilitar a estocagem de produtos nos depósitos de lojas e também a passagem deles nos caixas dos supermercados. 

Mas, de início, ele não tinha ideia de como desenvolver isso. Foi consultando especialistas do Instituto de Tecnologia da Filadélfia e se inspirando no conceito do Código Morse que o início de uma ideia de um código para catalogar produtos começou a ser pensado. Com a patente criada, os primeiros símbolos tinham uma imagem errada.

Continua depois da publicidade

Isto pois era feita em formato de alvo, mas nesse caso qualquer erro na figura tornava inviável. Porém, quando a famosa empresa de computação IBM enviou seu modelo desenvolvido por George Laurer e ninguém menos que Joe Woodland para o Comitê de Seleção de Símbolos, foi uma escolha quase imediata. Assim, a invenção foi ganhando credibilidade nos Estados Unidos na década de 1980 e 1990.

Com o tempo, os códigos de barra também foram ganhando outros lugares do mundo principalmente por conta de sua importância logística.

Como o código de barras mudou o comércio?

Com o desenvolvimento do código de barras, a ideia inicial era tornar os processos de venda de produtos mais simplificados.

Continua depois da publicidade

Segundo a Smithsonian, o próprio Joe Woodland revelou que a ideia era colocar um código que acelerasse processos, facilitasse o controle de produtos nos estoques e acelerasse as filas nos caixas. Isso tudo motivado pela perda financeira de tempo causada pela demora nas vendas e pela desorganização nos estoques – justamente os problemas que o código consegue resolver. 

E, de acordo com o site NetSuite, existem algumas vantagens não tão óbvias assim em usar os códigos de barras:

  • Ele consegue codificar as informações em números alfanuméricos e barras, o que torna o armazenamento de dados muito mais fácil;
  • Além de tornar a rotina mais fácil e rápida, o código de barras diminui custos, facilitando a gestão de estoque;
  • A produção de um código de barras é muito fácil e barata, precisando apenas de equipamentos básicos como impressoras e scanners.

Continua depois da publicidade

Leia mais

4 benefícios da bicicleta como meio de transporte

O que é real sobre o “perigo” do Triângulo das Bermudas

Destaques do NSC Total