nsc
    dc

    Estudo

    Terceira etapa de pesquisa nacional sobre coronavírus começa em sete cidades de SC neste domingo

    Em SC, a pesquisa ocorre em Florianópolis, Criciúma, Lages, Chapecó, Caçador, Joinville e Blumenau

    20/06/2020 - 14h56 - Atualizada em: 20/06/2020 - 14h57

    Compartilhe

    Lucas
    Por Lucas Paraizo
    Exame coronavírus
    (Foto: )

    Sete cidades de Santa Catarina vão receber a partir deste domingo (21) pesquisadores do Ibope para a terceira fase do estudo nacional EPICOVID19-BR, que estima casos de infecção por coronavírus no país inteiro. Os pesquisadores fazem entrevistas e testes rápidos de covid-19 com os moradores.

    > Confira o mapa com os números atualizados do coronavírus em SC

    Em SC, a pesquisa ocorre em Florianópolis, Criciúma, Lages, Chapecó, Caçador, Joinville e Blumenau. A nova etapa do estudo vai de domingo (21) até terça-feira (23) e em cada cidade 250 moradores serão convidados a fazer o teste rápido.

    - É fundamental que a população aceite participar da pesquisa. Em cada cidade, por exemplo, é preciso realizar pelo menos duzentos testes, para que possamos apresentar estimativas sobre a real dimensão da covid-19. Além de contribuir com o esforço coletivo de enfrentamento da pandemia, o participante tem a oportunidade de realizar o exame e saber o resultado na hora - ressalta a epidemiologista Mariângela Freitas da Silveira, integrante da coordenação do estudo.

    A pesquisa é coordenada pela UFPel (Universidade Federal de Pelotas) com financiamento do Ministério da Saúde e é o maior levantamento do mundo sobre casos de coronavírus. A segunda etapa do estudo apresentou evidências inéditas sobre a velocidade de expansão do coronavírus em 83 cidades do país. A proporção de pessoas que já contraíram o vírus no Brasil aumentou em 53% no período de duas semanas entre a primeira etapa, realizada de 19 a 21 de maio, e a segunda, de 4 a 5 de junho. Os dados mais recentes também mostram que, para cada diagnóstico confirmado, existem ao redor de seis casos reais não notificados na população.

    Os pesquisadores que fazem as visitas estão identificados por crachá do "Ibope Inteligência" e utilizam os equipamentos de proteção individuais (EPIs): máscaras, toucas, aventais, sapatilhas (todos descartáveis), óculos de proteção e luvas. Em caso de dúvidas, os participantes podem entrar em contato para esclarecimentos sobre as visitas às casas pelos telefones 0800-800-5000, (11) 3335-8583, (11) 3335-8606; (11) 3335-8610, ou pelos e-mails pesquisa.covid-19@ufpel.edu.br e pesquisa.covid-19@ibopeinteligencia.com.

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Saúde

    Colunistas