A tia de uma das crianças mortas no ataque a creche de Blumenau nesta quarta-feira (5) se manifestou por justiça e pediu leis mais severas no Brasil. A declaração foi dada em entrevista em frente ao Centro de Educação Infantil Cantinho Bom Pastor, onde quatro alunos foram assassinadas.

Acesse para receber notícias de Joinville e região pelo WhatsApp

— Esse tipo de gente é pra ficar na cadeia. Isso aqui não precisa de prova de que ele é culpado. A pessoa que entrou aqui e fez isso é culpada e ponto final — afirmou Lidiane da Cunha.

Em tom de manifestação, Lidiane pediu justiça, e reafirmou o desejo de leis mais severas no Brasil.

— Por isso que nosso país não funciona, porque não tem justiça. Vai ficar o quê? Preso 10, 15 anos? Daí ele sai de novo e faz mais vítimas. Duvido que esse cara não tenha uma lista de crimes nas costas, com certeza ele tem e já deveria estar lá na prisão — manifestou.

Continua depois da publicidade

— Nosso país precisa de leis. Deveria ser mais severas as penas nessa questão de homicídio. Deveria sim existir pena de morte e prisão perpétua, porque isso não é dúvida que aconteceu. Isso é revoltante, nosso país precisa de segurança — acrescentou.

Lidiane, além de tia e madrinha de uma das vítimas mortas no ataque, é também mãe de uma criança que estuda na mesma unidade educacional.

Entenda o caso

Um homem de 25 anos invadiu uma creche em Blumenau e matou ao menos quatro crianças na manhã desta quarta-feira (5), segundo a PM. Ele teria chegado em uma moto, pulou o muro e atacou os estudantes que estavam em um parque nos fundos da unidade.

O responsável pelo ataque foi preso na sequência, ao se entregar no Batalhão da Polícia Militar.

O governador de Santa Catarina, Jorginho Mello, decretou luto oficial de três dias. Em Blumenau, o luto decretado foi de 30 dias. As aulas na rede municipal da cidade foram suspensas nesta quarta (5) e quinta-feira (6).

Continua depois da publicidade

*Sob supervisão de Augusto Ittner 

Leia também

Ataque a creche em Blumenau deixa quatro crianças mortas

Governador de SC decreta luto oficial de três dias após tragédia em creche em Blumenau: “Enorme tristeza”

Destaques do NSC Total