Morador de Içara, no Sul de Santa Catarina, Batista Freitas não só torce pelo Vasco, como “vive nele”. O cruz-maltino, de 70 anos, construiu uma espécie de museu para sua coleção de itens do clube, no terreno de sua própria casa.

Continua depois da publicidade

Leia mais notícias do Esporte no NSC Total

Clique aqui para entrar na comunidade do NSC Total Esporte no WhatsApp

Copa do Brasil: confira classificados, potes do sorteio e premiação para 3ª fase

Continua depois da publicidade

O “Espaço Vascaíno”, como foi batizado por Freitas, viralizou entre os fãs de futebol nas redes sociais nesta semana. Um dos torcedores brincou no Instagram: “É melhor que o CT do Vasco”. O local conta com cerca de 2 mil itens.

Eu fiz pra resgatar um pouco do que se perdeu ao longo do tempo aqui na região. Por causa das dificuldades do nosso clube foram crescendo torcedores de outros times. As crianças ficam loucas quando veem. É mais para o Vasco do que pra mim contou Batista ao ge.

Quando o Vasco iniciou a reforma do CT Moacyr Barbosa, no Rio de Janeiro, Batista foi um dos torcedores que ajudou o clube na obra. Em forma de gratidão, o vascaíno foi presenteado com quatro moedas comemorativas pelo apoio ao time do coração.

Dos presentes recebidos, surgiu a ideia inicial: Batista começou a comprar itens do Vasco, como camisas, casacos, calções, medalhas, copos, bonés, e, assim, iniciou sua coleção. Mas não foi o suficiente – ele queria mais – e, deste desejo, veio a idealização do “Espaço Vascaíno”.

Continua depois da publicidade

Veio na minha cabeça que eu tinha que fazer algo mais. Resolvi construir uma sala em casa para colecionar coisas do Vasco. Aumentei a coleção, a sala ficou pequena e peguei uma área da piscina para construir esse espaço disse o torcedor.

A Cruz de Malta na entrada do salão, os móveis internos, e todo resto. Tudo foi cuidado minuciosamente por Batista, que contratou uma arquiteta especialmente para colaborar na construção do “Espaço Vascaíno”.

Construí aquilo que caracteriza mais o Vasco. A Cruz de Malta acende todo dia das 18h às 0h. Dá pra ver quase da cidade toda. Dentro é tudo em preto e branco detalhou.

Minha esposa, no início, ficou meio queimada, porque gastei muito dinheiro com isso. Tem coisa que nem falo pra ela (risos). Mas ela me entende, queria fazer algo por mim e pelo Vasco. Já tenho 72 anos, não queria ir embora sem fazer isso finalizou Batista.

Continua depois da publicidade

O amor pelo Vasco vem da adolescência. O torcedor via moradores do bairro onde morava quando era mais novo torcendo pelo Cruz-Maltino e se apaixonou pelo clube.

Assista também: Ramón se diz orgulhoso do time e garante que o Vasco vai chegar à final

*Lia Capella é estagiária sob supervisão de Diogo Maçaneiro

Publicidade

Além de muita informação relevante, o NSC Total e os outros veículos líderes de audiência da NSC são uma excelente ferramenta de comunicação para as marcas que querem crescer e conquistar mais clientes. Acompanhe as novidades e saiba como alavancar as suas vendas em Negócios SC

Destaques do NSC Total