nsc
dc

Eleições 2014

TRE-SC homologa resultado das eleições sem os votos da Seção 458 de Içara, no Sul de SC

Seção que teve urna eletrônica defeituosa pode perder 280 votos. Candidatos e coligações têm três dias para entrar com recursos

06/10/2014 - 14h38 - Atualizada em: 06/10/2014 - 14h42

Compartilhe

Por Redação NSC
Após problemas nas urnas eletrônicas, 44 eleitores votaram por cédula, enquanto 59 desistiram de esperar
Após problemas nas urnas eletrônicas, 44 eleitores votaram por cédula, enquanto 59 desistiram de esperar
(Foto: )

O final mais provável do caso da urna eletrônica que deu problema em Içara, no Sul de SC, é de que os votos não possam ser recuperados. Às 15h deste domingo de eleições, a urna da Seção 458, da Escola de Educação Básica Tranquilo Pisseti, teve defeitos no flash card, um cartão encriptografado que registra os votos dentro da urna. A contagem de votos foi encerrada no domingo e homologada na tarde desta segunda-feira sem eles.

Mais notícias

:: Acompanhe todas as notícias sobre as Eleições 2014

:: Raimundo Colombo é reeleito governador de SC

:: Dilma e Aécio disputam 2º turno para presidência da República

Caso o problema não tivesse acontecido, Santa Catarina teria sido o primeiro Estado a encerrar a contagem de votos nestas eleições. Além disso, de 15 mil urnas no Estado, apenas 141 foram substituídas, menos de 1% do total.

Técnicos do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-SC) e do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) foram consultados, mas pela situação ficou caracterizado que, como não foram computados, não seria possível recuperar os votos da urna defeituosa.

Nesta segunda-feira, os resultados das eleições foram oficialmente homologados, em sessão ordinária do TRE-SC, e divulgados no site oficial do órgão. A partir de agora, as coligações e partidos têm três dias para entrar com recursos contra o resultado e o TRE tem dois dias para julgar os recursos.

O advogado do deputado Dóia Guglielmi (PSDB) entrou com recurso ainda no domingo pedindo por uma nova eleição na seção, em Içara, e deve entrar com mais um recurso junto ao TRE-SC. O deputado foi a Florianópolis com seu advogado nesta segunda-feira para tomar as medidas cabíveis.

Ainda a respeito dos votos não computados, houve impugnação por parte da Coligação Muda Santa Catarina, mas o Juiz Eleitoral da Comarca de Içara considerou improcedente e encerrou a votação, considerando apenas os 44 votos manuais da Seção 458.

Guglielmi é natural de Içara, onde concentra sua base eleitoral. Ele perdeu a vaga na Assembleia Legislativa por 37 votos, diferença que o separou do Dr. Vicente (PSDB) e poderia ser diminuída ou revertida com os votos perdidos.

Militantes do candidato e sua coordenação de campanha também buscaram o cartório eleitoral de Içara ainda na noite de domingo.

Os desembargadores Vanderlei Romer e Sergio Baasch Luz, responsáveis pelo caso, não se pronunciam a respeito até o julgamento do recurso, que deve acontecer na semana que vem.

Aconteceu em Joinville

Em Santa Catarina, o último registro de votação manual havia sido nas eleições de 2010. Na época, duas urnas eletrônicas tiveram de ser substituídas pelo sistema manual de votação em Joinville . Segundo o TRE, foram os únicos casos desse tipo no Estado naquele pleito. Os 408 votos que já tinham sido registrados nas duas urnas eletrônicas foram anulados, porque os equipamentos apresentaram falhas nos flash cards.

Colunistas