nsc
    an

    Economia

    Três Barras, no Norte de SC, suspende obras de multinacional após confirmação de coronavírus em funcionário

    Empresa investe cerca de R$ 2 bilhões na expansão da unidade e tem 37 alojamentos de funcionários em Três Barras

    30/04/2020 - 11h12 - Atualizada em: 30/04/2020 - 14h24

    Compartilhe

    Cláudia
    Por Cláudia Morriesen
    Multinacional americana, WestRock suspende temporariamente obras no Norte de Santa Catarina após caso de coronavírus
    Multinacional americana, WestRock suspende temporariamente obras no Norte de Santa Catarina após caso de coronavírus
    (Foto: )

    As obras de expansão da empresa WestRock, multinacional americana que atua em Três Barras, no Norte de Santa Catarina, desde 2015, estão temporariamente suspensas. O prefeito Luiz Shimoguiri publicou um decreto nesta quarta-feira (29), paralisando toda e qualquer atividade no canteiro de construção pelo prazo de 14 dias. A medida preventiva foi tomada em virtude da confirmação do primeiro caso positivo do novo coronavírus em um funcionário terceirizado que está atuando na ampliação da empresa.

    — Trata-se de uma atitude rígida, mas necessária neste momento. É nossa obrigação garantir e preservar a segurança e a saúde das pessoas que moram, trabalham e passam por nossa cidade — justificou Shimoguiri.

    A indústria é a fornecedora de papel para as três fábricas de embalagens do grupo no Brasil (uma delas em Blumenau). As obras de expansão começaram em fevereiro de 2019 e têm prazo de conclusão em 2021. O investimento é de mais de R$ 2 bilhões (cerca de 530 mil dólares, na época do anúncio, em 2018) e tem o objetivo de ampliar a produção em 50%.

    A WestRock emitiu nota informando que o quadro do funcionário é estável e que todos os trabalhadores que viajaram com ele estão em quarentena em Canoinhas. Também informou que nenhum deles acessou o canteiro de obras ou as dependências da empresa.

    Conforme o projeto das obras de expansão, haveria 280 funcionários na retomada dos trabalhos, em 20 de abril. Já para o final deste mês o número de trabalhadores subiria para 440, chegando ao final de maio com 990 pessoas atuando nas obras.

    Empresa deverá cadastrar trabalhadores na prefeitura

    O decreto municipal de Três Barras também estabelece regras para a quarentena dos trabalhadores terceirizados que estão atuando nas obras. A partir de 29 de abril, a WestRock e as empresas terceirizadas deverão realizar, junto à secretaria municipal de Saúde, o cadastro individual de todos os trabalhadores que estão atuando na obra.

    Além de fornecer os dados pessoais e informações de eventuais de comorbidades, as empresas também deverão apresentar exame recente de Covid-19 dos funcionários, indicar os endereços onde serão realizadas a quarentena dos trabalhadores, e fazer uma rigorosa fiscalização desses locais.

    Caberá às empresas, ainda, providenciar condições para que cada trabalhador tenha um cômodo individual para o pernoite nos alojamentos, fazer com que os banheiros possam ser compartilhados por no máximo cinco habitantes do local e realizar a desinfecção diária dos espaços.

    Segundo a secretaria de Saúde, há 37 alojamentos de trabalhadores na cidade, em locais como os bairros Zilda Pacheco/Argentina, Vila Nova, João Paulo II, Jardim Rio Negro, Km 02 e centro da cidade.

    — O número de habitantes, por casa, varia de local para local — informou a secretária Raquel Cunher Vieira.

    Pelo decreto as empresas ficam responsáveis, ainda, por orientar e fiscalizar os trabalhadores a evitar aglomerações dentro dos alojamentos, respeitar o distanciamento social, a usarem máscaras e a disponibilizar álcool em gel 70% para a higienização pessoal.

    De acordo com o prefeito Luiz Shimoguiri, após a liberação de obras de construção civil por parte do Governo do Estado, a WestRock apresentou ao município um projeto de expansão para a retomada das atividades.

    — Participamos de algumas reuniões com a direção da empresa, em uma delas com a presença dos vereadores, onde nos foi garantida total segurança sanitária e epidemiológica para o retorno das obras, como também um número reduzido de trabalhadores num primeiro momento — disse o prefeito.

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Economia

    Colunistas