A Casa do Dragão retorna com uma nova temporada este ano e promete mais conflitos, guerras, dragões e, talvez, até vá dividir o favoritismo dos personagens entre o público. Para quem gosta desse universo cheio de fantasias, pode se aprofundar ainda mais na origem dessa história. Continue a leitura e navegue pelo índice abaixo para se guiar nessa aventura.

Continua depois da publicidade

Siga as notícias do Hora no Google Notícias

Clique e participe do canal do Hora no WhatsApp

Continua depois da publicidade

A Casa do Dragão (House of the Dragon)

A Casa do Dragão (House of the Dragon) é uma série produzida originalmente pela HBO baseada no livro Fogo & Sangue (Fire & Blood), do escritor George R.R. Martin. Ela é ambientada no mesmo universo de Game Of Thrones, outra obra importante e que foi adaptada para as telas em abril de 2011 e está disponível na plataforma de streaming Max.

Porém, a nova série não é uma continuação da anterior e sim uma viagem ao passado. Isso porque os acontecimentos são de pelo menos 200 anos antes dos eventos de Game Of Thrones e traz detalhes de uma da casa bastante mística em Westeros: a casa Targaryen.

Continua depois da publicidade

Como a Casa Targaryen surgiu

O lema da casa é Fogo e Sangue e seu escudo é representado por três cabeças de dragão vermelhas em um fundo preto. Cada cabeça faz uma referência aos irmãos que conquistaram o continente de Westeros: Aegon, Visenya e Rhaenys. Eles saíram de Essos, continente que fica do outro lado do Mar Estreito, montados em três dragões.

Nos livros, a fisionomia dos Targaryen chama bastante atenção. Eles têm a pele bem clara, cabelos prateados e olhos violeta. Há uma lenda mística sobre eles serem resistentes ao fogo. Na série, tanto de Game Of Thrones quanto A Casa do Dragão, percebemos que os cabelos seguem um tom semelhante aos descritos na obra e os olhos com cores mais comuns, já a resistência ao fogo aparece em algumas cenas.

Continua depois da publicidade

A origem da casa veio da antiga Valíria, um império forte e bastante rico com várias famílias que possuíam dragões. E um dos costumes desse lugar era a união entre pessoas com o mesmo parentesco para manter a linhagem pura, o que é bem diferente de Westeros onde o ato é considerado ilegal.

Por que os Targaryen foram para Westeros?

A ligação mística dessa casa sempre apareceu de alguma forma na história, como acontece em Game Of Thrones ao acompanharmos a jornada de Danaerys fazendo os dragões ressurgirem depois de anos extintos. Mas antes mesmo disso, outros membros dessa família tiveram momentos proféticos.

Nos livros conta que uma garota Targaryen teve uma visão apocalíptica que mostrava o fim do império de Valíria, onde a cidade acabaria completamente em chamas. Ela então avisa a família e todos vão embora para Westeros. A profecia se realiza e eles se tornam a única casa sobrevivente e a única família no mundo com dragões.

Continua depois da publicidade

Eles se instalam em Pedra do Dragão, que fica próximo de Porto Real e mais ao meio do mapa. Depois de alguns anos, Aegon, Visenya e Rhaenys nascem e se casam. Com o tempo, Aegon vai alimentando um desejo de reinar todo o continente, que naquele momento tinha vários reis espalhados brigando por territórios. E montado nos dragões, ele e as irmãs partem nessa jornada de conquista.

Como os eventos em Game Of Thrones e em A Casa do Dragão se passam anos depois, já sabemos que a conquista deu certo e Aegon se tornou rei ao lado de suas duas irmãs dando início a dinastia Targaryen.

Relembre o que aconteceu na 1ª temporada de A Casa do Dragão

Logo no início da primeira temporada, vemos que a série se passa pouco mais de 100 anos após a conquista de Aegon e suas irmãs. E neste ponto da história, estão decidindo quem vai suceder o Trono de Ferro e acaba que o escolhido é o Viserys Targaryen, que não era o primogênito da linhagem, mas era homem.

Continua depois da publicidade

Passam-se alguns anos e aparece uma das personagens de maior destaque na série: Rhaenyra Targaryen. Ela é a única filha de Viserys e Aemma, atuais rei e rainha dos Sete Reinos, e portanto seria a herdeira do Trono de Ferro quando os pais morressem.

Há outra duas famílias que também serão importantes na trama: a Velaryon e a Hightower. Ambas têm cargos de poder e domínio dentro de Porto Real, além da proximidade com a coroa. A aliança entre os Targaryen e essas duas casas se tornará a força e ao mesmo tempo a ruína.

O rei, que parecia amar sua rainha e sua filha, continua na tentativa de ter um filho homem, pois está envelhecendo a cada ano que passa e já não tem a saúde de antes. Mas em uma das tentativas, sua esposa não suporta o parto e morre de maneira sangrenta quando cortam-lhe a barriga na tentativa de salvar a criança. O bebê que ela esperava realmente era um menino, mas ele acaba morrendo logo depois do nascimento.

Continua depois da publicidade

Enquanto isso, o irmão do rei, Daemon Targaryen, decide que por ser o mais próximo da linhagem real ele deveria ser o herdeiro. Porém, isso desagrada completamente o rei que decide a partir de então aceitar que a sua única filha, Rhaenyra, será a herdeira legítima.

Acontece uma cerimônia no salão principal de Porto Real onde os principais lordes juram lealdade à jovem. Depois disso, o rei Viserys conta a sua filha que o verdadeiro significado dos Targaryen estarem no Trono de Ferro é porque Aegon, que conquistou Westeros ao lado de suas irmãs, previu que em alguns anos um grande mal virá do gelo e destruirá a todos. Por isso, ela precisa manter todas as casas unidas à espera desse dia.

Na série Game Of Thrones, vimos que realmente esse dia chegou e ficou conhecido como “A Grande Guerra”, sendo uma das últimas batalhas. No entanto, como a série ultrapassou a história contada nos livros, há muitos detalhes que existem somente na adaptação e, por enquanto, não apareceram na obras originais.

Continua depois da publicidade

Logo após Rhaenyra se tornar a herdeira do Trono de Ferro, a sua amiga de infância, Alicent Hightower, começa uma aproximação estranha com o rei. Influenciada pelo próprio pai, Otton Hightower, a jovem acaba selando uma relação com Viserys e se tornando sua segunda esposa.

Mais um tempo de se passa e Alicent tem seu primeiro filho, o Aegon, colocando em risco a sucessão da coroa que estava destinada à Rhaenyra. Alguns lordes começam a questionar o rei sobre quem será o verdadeiro herdeiro, mas ele mantém sua decisão inicial da filha ser sua substituta.

O irmão do rei, o Daemon, ainda tenta se casar com Rhaenyra, mas o plano não dá certo e ele é banido de Porto Real. Ela acaba se unindo ao Laenor Velaryon, com quem vai ter três filhos. Anos se passam e as crianças crescem com nenhuma semelhança ao pai ou a mãe, abrindo um precedente de que eles seriam bastardos.

Continua depois da publicidade

Enquanto Alicent, esposa do rei, teve quatro filhos e todos com a aparência típica dos Targaryen. As diferenças internas entre a família só aumentam e o estopim é quando um dos filhos de Rhaenyra fura o olho de um dos filhos da Alicent, deixando o jovem cego. Alicent até pede que arranquem o olho do filho de Rhaenyra, mas o rei a impede e encerra o assunto.

Depois, Rhaenyra e Daemon, seu tio, se casam. Ela ajuda o primeiro marido a fugir, já que ele era gay e gostaria de ter uma vida sem precisar se esconder das pessoas. Assim o caminho fica livre para que ela siga sua própria vida. Ela e Daemon também tem outros filhos juntos e ficam residindo por um bom tempo em Pedra do Dragão.

Quando o rei Viserys morre, Alicent esconde a notícia para ganhar tempo e coroar o seu filho primogênito antes que Rhaenyra lute pelo Trono de Ferro. Isso desencadeia o início de uma guerra sangrenta que se estenderá aos filhos.

Continua depois da publicidade

E em um dos confrontos, o filho mais velho de Alicent acaba acidentalmente matando o filho de Rhaenyra, minando para sempre qualquer pequena chance de reconciliação entre as duas famílias. O reino, as outras casas e o povo acabam se dividindo entre apoiar a herdeira mulher, Rhaenyra, ou o primogênito de Alicent. A cor verde representa àqueles que apoiam Alicent, enquanto a cor preta àqueles que apoiam Rhaenyra.

Principais personagens de A Casa do Dragão

Entenda a árvore genealógica de A Casa do Dragão

A trama da série se concentra mais no núcleo familiar de Rhaenyra Targaryen, a herdeira do Trono de Ferro. E nesta segunda temporada acompanharemos o desdobrar da relação dela com Alicent Hightower, a última esposa do rei.

Continua depois da publicidade

Ambas tiveram muitos filhos e o ódio, que começou entre elas, se estenderá nessa nova geração. Veja quem são os filhos de cada uma e a relação deles na linhagem da coroa:

Arvore genealógica Targaryen
Parte da árvore genealógica da família de Rhaenyra Targaryen. (Arte: Izabela Piazza com imagens de reprodução da HBO Max)

Confira a árvore genealógica completa, com outras casas que compõem a série.

A relação de Game Of Thrones com A Casa do Dragão (Alerta spoiler!)

Os eventos de Game Of Thrones começam pouco mais de 10 anos após uma guerra que tirou do trono o rei Aerys II Targaryen, conhecido popularmente como Rei Louco, que era pai de Rhaegar, Viserys e Daenerys. Quem se senta no trono de ferro a partir de então é o Robert Baratheon ao lado de sua esposa Cersei Lanister e os três filhos: Jofrey, Marcela e Tommem.

Continua depois da publicidade

Enquanto isso, do outro lado do Mar Estreito estão dois sobreviventes da casa Targaryen: Daenerys e seu irmão Viserys. Eles fugiram em meio à guerra e conseguiram se aliar com outras casas para que algum dia pudessem voltar e retomar o trono da família, que eles acreditam ser deles por direito.

O tempo de “tranquilidade” acaba e uma nova guerra se inicia. Em meio à isso, conhecemos um pouco mais da casa Targaryen, inclusive com histórias do passado que agora, se seguirem o mesmo caminho, podem ser spoilers na série A Casa do Dragão.

Exemplo disso, é quando o príncipe Jofrey visita o calabouço em Porto Real e mostra alguns fósseis de dragão que foram guardados naquele local. Ele também conta que ali estão os restos do corpo de Rhaenyra Targaryen e que ela foi assassinada pelo dragão de seu meio irmão.

Continua depois da publicidade

Mas é importante lembrar que as histórias que acontecem dentro desse universo ganham rumos e tons diferentes dependendo de qual personagem está contando e de como elas serão passadas para frente ao longo dos anos.

Daenerys, a mãe de dragões e última mulher da casa Targaryen

A jornada de Daenerys está longe de ser uma das mais doces e fáceis. Desde seu nascimento, ela já fica jurada de morte e é perseguida por seus inimigos. Fugindo com seu irmão, ela cresce longe do império que seus antepassados construíram em Westeros. E desde pequena, ela alimenta um desejo forte e profundo de voltar e vingar a família.

Continua depois da publicidade

Quando ela está com seus 13 para 14 anos já é vendida como esposa para Khal Drogo, um homem que lidera uma tribo com costumes distintos do que ela havia aprendido na vida até então. Os guerreiros se alimentam da morte e costumam violar mulheres e prisioneiras.

Porém, a trajetória de seu companheiro é interrompida quando ele morre em uma grave infecção no seu ferimento de luta. A partir disso, Daenerys recomeça sua história para se tornar uma grande conquistadora, e (spoiler!) de fato ela consegue.

Mesmo sem nada, ela reúne, ao longo dos livros e temporadas da série, um dos maiores exércitos já vistos dentro desse universo. E durante a sua jornada, ela liberta vários povos escravizados e dá vida, de maneira mística, a três dragões: Drogon, Rhaegal e Viserion.

Continua depois da publicidade

Aos poucos, os dragões crescem e se tornam seu maior poder bélico, afinal ela é a única que conseguiu dar vida a esses animais lendários após centenas de anos extintos. Eles se tornam sua maior força e fazem com que qualquer pessoa, com títulos ou não, se curve diante dela.

E por falar em títulos, está aí uma personagem que coleciona uma lista enorme de feitos, sendo seu título completo: Danaerys Targaryen, a Primeira de seu Nome, a Nascida da Tormenta, a Não Queimada, a Mãe de Dragões, Khaleesi, a Quebadora de Correntes, a Rainha de Mereen, a Rainha dos Ândalos, dos Roinares e dos Primeiros Homens, Senhora dos Sete Reinos e Protetora do Reino. Haja fôlego para anunciar a chegada desta rainha!

Entenda a diferença entre Westeros e Essos

Continua depois da publicidade

Os mapas de Westeros e de Essos aparecem na página inicial e final dos livros, para que os leitores consigam se localizar durante a leitura e compreender onde os personagens estão, principalmente nos conflitos de guerra, e, além disso, conhecer onde fica cada casa, os lordes e os reis.

Na série, o mapa aparece logo na abertura com uma trilha que ficou marcada entre os fãs e se repete agora em A Casa do Dragão. No entanto, em Game Of Thrones o mapa de Westeros e Essos é apresentado com detalhes e aos poucos no decorrer das 8 temporadas.

Assim, entendemos que existe um “mundo conhecido” explorado pelos humanos. Westeros e Essos fazem parte do que já foi descoberto e são separados pelo Mar Estreito. Os costumes de cada um desses dois continentes se mostra bastante distinto. Exemplo disso é que enquanto em Westeros a escravidão é um crime, em Essos existem vários lordes que se beneficiam do mercado escravo.

Continua depois da publicidade

Além disso, a religião, o casamento e as casas possuem culturas distintas. Dentro de Westeros já existem grandes diferenças de norte a sul. Comparando com Essos, as mudanças são ainda maiores. O estilo de vida e a fisionomia também aparecem distintos em cada lugar e dentro de cada continente.

Os dois mapas nos ajudam a entender o jogo e as estratégias geopolíticas por trás de cada conflito, onde a posição geográfica define as vantagens e desvantagens na guerra, o avanço na agricultura e o progresso de um povo.

Em Game Of Thrones temos um exemplo claro disso em uma das cenas mais sangrentas que ficou conhecida como “O Casamento Vermelho”, onde quase toda uma casa foi extinta em uma única noite durante a “Guerra dos Cinco Reis”. Em resumo, o conflito começa justamente em uma barganha para atravessar uma ponte importante e estratégica que traria vantagens a um dos lados da guerra.

Continua depois da publicidade

E o lado que estava ganhando importantes batalhas acaba sendo traído e perdendo completamente o posto. Isso mostra, tanto na série quanto nos livros, que os grandes aliados da guerra são o conhecimento político e geográfico do lugar. Há batalhas arriscadas em campo aberto, outras em muros altos e fechados, e outras ainda durante um inverno rigoroso e com pouco acesso a comida. Todas elas precisam, além de centenas de soldados, uma boa estratégia para sobreviver dentro desse universo.

Quando, horário e onde assistir A Casa do Dragão

Ao todo, serão 8 episódios, um por semana, para a segunda temporada de A Casa do Dragão que estreia dia 16 de junho. Os episódios serão transmitidos aos domingos pelo canal HBO e pelo streaming Max às 22h (horário de Brasília).

Leia também

Como está elenco de Stranger Things, quase 10 anos depois da estreia

Todos os vencedores do Oscar de Melhor Animação da história

Destaques do NSC Total