Nos últimos dias, se espalharam pelas redes sociais mensagens de preocupação dos alunos da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) com as condições de segurança no campus da Trindade, em Florianópolis. Os relatos são de escuridão e até de crimes contra estudantes. Um deles ocorreu na quarta-feira passada, quando um estudante de Medicina foi alvo de sequestro-relâmpago quando deixava a instituição durante a noite. Ele foi deixado pelos assaltantes na região Continental da Capital e não teve ferimento.

Continua depois da publicidade

FOTOS: Ponte esperada há 40 anos em SC tem parte arrancada por rio

Em nota na tarde desta segunda-feira (9), a reitoria da UFSC divulgou uma série de medidas para aumentar as condições de segurança no local. Em relação ao caso específico, a Universidade diz que ainda não havia se manifestado porque a investigação estava em andamento. Parte dos bens e o carro do estudante foram recuperados, enquanto os suspeitos estão presos, conforme a UFSC.

No comunicado publicado no site oficial, a instituição se comprometeu com cinco medidas específicas, que passam desde o aumento de rondas internas até a montagem de uma comissão de segurança. A melhoria na iluminação do espaço, que é uma das principais reclamações feitas pelos estudantes, também deve ser feita.

Veja abaixo as medidas anunciadas pela UFSC:

1. Novas contratações estão em curso. Imediatamente, um novo posto de moto-segurança já foi autorizado pelo reitor para reforçar a circulação em locais mais desprotegidos. Novos postos de portaria e segurança estão sendo estudados, bem como a ampliação de contratos com moto-segurança.

2. Reuniões com um especialista em iluminação pública, para recuperação de um projeto apresentado em 2013, para que a Prefeitura Universitária (PU), através do Departamento de Projeto de Arquitetura e Engenharia (DPAE), possa avaliá-lo, bem como opinar sobre a sua implementação de forma gradual.

Continua depois da publicidade

3. Novas medidas estão sendo requisitadas da PU, com a finalidade de corrigir e ampliar a iluminação em setores mais críticos do campus.

4. A montagem de uma força-tarefa da SSI em toda região, com rondas móveis, uso exclusivo de motocicleta e postos fixos de vigilância.

5. A retomada das reuniões com o Comando da Polícia Militar visando alinhar nossas necessidades com a ação dos agentes de segurança.

Leia também:

Secretário de Educação de SC faz grave denúncia sobre o programa Universidade Gratuita

Destaques do NSC Total