nsc
    nsc

    Mobilidade urbana

    Atrasada, Palhoça é notificada pelo Estado por aprovação de transporte coletivo integrado

    Compartilhe

    Ânderson
    Por Ânderson Silva
    05/11/2019 - 10h20 - Atualizada em: 05/11/2019 - 10h21
    Com rede integrada, transporte entre cidades da Grande Florianópolis será facilitado (Foto: Eduardo Pauli/DICOM PMB)
    Com rede integrada, transporte entre cidades da Grande Florianópolis será facilitado (Foto: Eduardo Pauli/DICOM PMB)

    A prefeitura e a Câmara de Vereadores de Palhoça foram notificadas pelo governo do Estado nesta segunda-feira (4) pelo atraso na aprovação do projeto que autoriza a cidade a participar da rede integrada de transporte coletivo da Grande Florianópolis. A proposta foi enviada pelo Executivo ao legislativo em 31 de maio. Desde 10 de junho, porém, o texto está parado, sem nem sequer tramitar em comissões. A informação foi divulgada nesta terça-feira (5), no Bom Dia SC, da NSC TV.

    A Casa Civil do Estado pede que a cidade confirme interesse em participar do projeto, enquanto a Câmara dê celeridade à aprovação da proposta. O prazo para resposta vai até sexta-feira (8). As demais cidades - Águas Mornas, Antônio Carlos, Biguaçu, Florianópolis, Santo Amaro da Imperatriz, São José e São Pedro de Alcântara - já aprovaram o Projeto de Lei. Governador Celso Ramos não encaminhou para a Câmara Municipal porque não possui linhas municipais, o que não interfere na integração, segundo o governo estadual.

    Segundo o superintendente de Desenvolvimento da Região Metropolitana e subchefe da Casa Civil, Matheus Hoffmann, o cronograma da implantação da rede ficou comprometido, já que a previsão era que todos os projetos estivessem aprovados e sancionados no primeiro semestre. Ou seja, são quase cinco meses de atraso.

    Somente com a aprovação do projeto em Palhoça é que serão assinados os convênios de cooperação e contratos de programa com as prefeituras. Depois será lançado o edital do processo licitatório do transporte coletivo. Um dos benefícios será a possibilidade de deslocamentos diretos na região continental sem necessidade de entrar em Florianópolis.

    Deixe seu comentário:

    Últimas do colunista

    Loading...

    Mais colunistas

      Mais colunistas