nsc
    nsc

    O que aconteceu?

    Cena curiosa na noite do Centro de Florianópolis repercute em rede social; saiba o que ocorreu

    Compartilhe

    Ânderson
    Por Ânderson Silva
    01/09/2020 - 12h47 - Atualizada em: 04/09/2020 - 10h17
    Homem com sacola na mão caminha em direção a pessoas paradas no Centro de Florianópolis
    Homem com sacola na mão caminha em direção a pessoas paradas no Centro de Florianópolis (Foto: Bem-Te-Vi/SSP-SC)

    Uma imagem captada pela câmera do projeto Bem-Te-Vi, da secretaria de Segurança Pública, captou uma cena curiosa no Centro de Florianópolis na noite de segunda-feira. O flagrante rendeu interações no Twitter após o perfil do programa monitoramento publicar a movimentação da Rua Conselheiro Mafra, às 20h06min. A via é uma das mais movimentadas da região central da Capital durante o dia.

    > Repórter da NSC flagra acidente de trânsito em transmissão ao vivo

    Pela foto é possível ver cinco homens parados, enquanto o sexto vem em direção a eles com uma sacola em mãos. Ao fundo, as luzes da região central também se destacam e aumentam a imaginação. Como não houve continuidade na imagem divulgada, surgiu a curiosidade sobre o que ocorreu em seguida. A coluna apurou o que veio depois, na sequência do flagrante feito pela câmera do Bem-Te-Vi.

    > Torcedores do Avaí lançam fogos de artifício na Ponte Hercílio Luz, em Florianópolis

    Ao chegar perto dos homens parados, a pessoa com a sacola em mãos conversa com ambos e segue em frente. Em seguida, os cinco homens são vistos com mais clareza pela câmera, inclusive com a proximidade de uma outra pessoa que inicialmente estava mais escondida na imagem.

    > Celesc troca de lugar poste colocado na frente de câmera da PM, em Florianópolis

    Nenhuma ocorrência foi registrada pela PM no local naquele horário. Em seguida, a mesma pessoa com a sacola em mãos é vista perto dali mexendo em materiais descartáveis. Aparentemente, ele conhecia os outros cinco homens que estavam na Conselheiro Mafra, por isso o breve diálogo.

    Como são feitos os flagrantes de cenas curiosas em Florianópolis divulgados em rede social

    O caso ocorrido na noite de segunda-feira é apenas um exemplo da movimentação na região central da Capital, além de outros pontos. As câmeras flagram inúmeras situações, que são acompanhadas por policiais militares.

    Como são os flagrantes

    As câmeras de Florianópolis fazem parte das 3,1 mil espalhadas pelo Estado. O monitoramento é feito por policiais militares através das centrais da corporação. Mas, na SSP-SC, na Capital, é que as imagens são divulgadas no Twitter. Até pouco tempo atrás, as fotos eram publicadas automaticamente por um robô a cada cinco minutos, mas a rede social bloqueou os perfis da secretaria por conta do uso da ferramenta.

    A partir disso, uma servidora ficou com a função de colocar as imagens. A ideia inicial era focar no trânsito, como forma de informar os motoristas sobre a situação em alguns pontos. O diretor de Tecnologia da Informação da SSP-SC, Daniel Rodrigues, diz que as fotos ajudam a ter uma dimensão do trânsito já que o algoritmo de aplicativos como o Google Maps é flutuante. Então nem sempre há fila como apontado no programa.

    Mas nem só de trânsito vive o perfil das câmeras da SSP-SC. Nos últimos meses a Rua Conselheiro Mafra, no Centro da Capital, tem sido cena frequente. Através de "gifs" e "frames" é possível perceber a movimentação cada vez maior de pessoas no local. Algumas das fotos repercutiram por conta da aglomeração, principalmente no período de maior número de casos de coronavírus em Florianópolis.

    A ponte Hercílio Luz também é presença frequente no perfil. Desde o começo da quarentena em SC, por exemplo, algumas imagens no local chamaram a atenção. Em um dos casos, um casal de noivos fazia fotos sobre a estrutura. Dias atrás, algumas meninas sentaram na pista de rolamente para também fotografar. Na região da ponte há câmeras nas duas cabeceiras.

    Deixe seu comentário:

    Últimas do colunista

    Loading...

    Mais colunistas

      Mais colunistas