A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Ponte Hercílio Luz na Alesc deu o prazo de 16 de abril, às 19h, para que algumas empresas e o Deinfra apresentem documentos solicitados pelo relator, o deputado Bruno Souza (PSB). Como desrespeitaram as datas inicialmente estabelecidas, ficou definida a busca e apreensão dos relatórios caso eles não sejam entregues até lá. Os documentos que faltam dizem respeito aos contratos feitos na década de 1980.

Continua depois da publicidade

Os primeiros

Estão definidos os primeiros depoimentos da CPI. Os nove membros aprovaram a lista composta por sete empresários ligados a empresas que prestaram serviços na reforma da Hercílio Luz. Serão ouvidos nos dias 16 e 17 de abril representantes da Roca Engenharia, Vivenda e Engecert.

Destaques do NSC Total