nsc
nsc

Economia

Crianças e jovens na tecnologia: a nova aposta de São José para a economia

Compartilhe

Ânderson
Por Ânderson Silva
26/05/2021 - 08h05 - Atualizada em: 26/05/2021 - 10h03
Empresas de tecnologia poderão contratar pessoas de São José
Empresas de tecnologia poderão contratar pessoas de São José (Foto: Reprodução)

Programa criado em São José, na Grande Florianópolis, pretende formar crianças e jovens para trabalharem em grandes empresas de tecnologia no futuro. Ao mesmo tempo, o projeto vai criar uma lógica inversa de arrecadação de impostos. Pela proposta do secretário de Desenvolvimento Econômico, Marcelo, Fett, empresas-madrinhas vão ajudar na capacitação de estudantes através de parcerias com a Associação Catarinense de Tecnologia (Acate) e a Federação das Indústrias de Santa Catarina (Fiesc).

Programa de recuperação econômica de São José terá crédito subsidiado

Pelo programa, os jovens de São José poderão trabalhar para empresas de qualquer lugar do mundo desde que morem na cidade da Grande Florianópolis. A partir disso ocorre a inversão da entrada do imposto nos cofres do município, segundo o secretário. Porque mesmo sem a instalação direta da empresa na cidade, o funcionário trabalhando à distância vai morar e gastar seu salário em São José. Assim, ao invés de ICMS, o retorno em impostos ocorre pelo ISS, por exemplo.

O programa está em fase final de planejamento, e se inspira em modelos aplicados na Coreia do Sul e na Finlândia, de acordo com Fett. O secretário lembra que o Google, por exemplo, anunciou a adoção a possibilidade de home office permanente para seus funcionários. Por conta disso é que o projeto pretende "não só que empresas intensivas em inovação encontrem solo fértil para se instalar em São José, mas que o cidadão josefense possa trabalhar em qualquer gigante do setor de tecnologia do Brasil e do mundo a partir de São José, gastando seu salário na cidade".

A aulas devem iniciar no segundo semestre de 2021 com turmas desde o primeiro ano do ensino fundamental, no contraturno escolar. Até o final do ano, a expectativa é de atendimento de 300 crianças e jovens, além da ampliação para mais de 2,7 mil em 4 anos de projeto.

Leia também:

Corridas de rua em SC: entidade espera aval para evento-teste

Prefeitura de São José põe 6 secretarias na rua para acabar com a cracolândia em Campinas

Ânderson Silva

Colunista

Ânderson Silva

Colunista da NSC Comunicação, publica diariamente informações relevantes sobre as decisões que impactam o catarinense, sem esquecer dos bastidores dos poderes. A rotina de Florianópolis em texto e imagens também está no radar da coluna.

siga Ânderson Silva

Ânderson Silva

Colunista

Ânderson Silva

Colunista da NSC Comunicação, publica diariamente informações relevantes sobre as decisões que impactam o catarinense, sem esquecer dos bastidores dos poderes. A rotina de Florianópolis em texto e imagens também está no radar da coluna.

siga Ânderson Silva

Mais colunistas

    Mais colunistas