O terremoto que atingiu o Marrocos, nesta sexta-feira (8), trouxe mortos e danos ainda incalculáveis. Fala-se em, pelo menos, 600 mortes, segundo levantamentos iniciais. Em relato divulgado nas redes sociais, o deputado estadual Catarinense Tiago Zilli (MDB), que está em Marrocos, contou momento de tensão que viveu ao lado de lideranças de Santa Catarina.

Continua depois da publicidade

FOTOS: SC-401, em Florianópolis, terá terceira faixa para evitar “tranqueira” do acesso a Jurerê

Zilli integra a comitiva catarinense que foi ao país africano para um evento da Unesco que debate os geoparques existentes no mundo. Um deles fica no Extremo Sul de SC, na região dos cânions. Outras lideranças políticas catarinenses também fazem parte da missão.

No relato feito nas redes sociais, o deputado estadual conta que o grupo está em Marrakech, uma das cidades atingidas pelo terremoto: “foi muito forte”, descreveu. Segundo ele, todos estão bem:

– Teve um terremoto, assustou bastante. Depois, logo em seguida, deu outro. Saímos correndo, todo mundo saiu correndo dos prédios. Estamos todos bem.

Terremoto no Marrocos

Segundo o portal G1, o terremoto aconteceu a uma profundidade de 18,5 quilômetros, segundo o USGS. O terremoto ocorreu a cerca de 72 quilômetros da cidade de Marrakesh, às 23h locais (20h de Brasília). O tremor foi sentido em outros países: há relatos em veículos de imprensa de Portugal, Espanha e Argélia. O abalo teria sido de 6,8 de magnitude.

Continua depois da publicidade

Leia também:

Santa Catarina tem muito a ajudar o Rio Grande do Sul

Destaques do NSC Total