nsc
    nsc

    Polícia

    Homem pendura camiseta com símbolo nazista e é preso pela PM, em São José

    Compartilhe

    Ânderson
    Por Ânderson Silva
    21/01/2020 - 12h06 - Atualizada em: 24/01/2020 - 21h29

    Depois do vídeo do ex-secretário de Cultura do governo federal, Roberto Alvim, com menção a uma fala de um ministro da Alemanha nazista, na última semana, um episódio em São José, na Grande Florianópolis, trouxe o tema à tona novamente. No último domingo (19), um homem foi preso por pendurar um camiseta com “símbolo nazista”. O boletim de ocorrência não específica o símbolo, mas a Polícia Civil apreendeu nesta segunda-feira materiais com suástica na casa dele.

    O fato inicial ocorreu no bairro Forquilhinha. A pessoa que denunciou o caso viu a camiseta na manhã de domingo. No começo da noite, ao passar novamente pelo local, o item continuava pendurado, o que a levou a chamar a Polícia Militar (PM).

    O proprietário da residência foi questionado sobre a camiseta e, segundo a PM, disse que tem “liberdade de expressão e usava e pendurava o que bem entendesse”. Depois, afirma o boletim de ocorrência, teria dito que é simpatizante do nazismo. Ele foi preso e levado à delegacia junto com a camiseta.

    Segundo o delegado da Polícia Civil responsável pelo caso, Deonir Moreira Trindade, “diversas medidas cautelares já haviam sido deferidas pelo Judiciário”. Ele foi preso em flagrante por apologia ao nazismo.

    O próprio delegado pediu e teve autorizada pela Justiça a busca e apreensão na casa do homem, nesta segunda-feira, onde foram encontrados diversos livros de apologia ao nazismo, aparelho celular e camisa com suástica. O caso foi encaminhado ao Judiciário, de acordo com a polícia. O nome do envolvido não foi divulgado oficialmente pelas corporações.

    É crime

    Pela lei 7.716, o ato de “fabricar, comercializar, distribuir ou veicular símbolos, emblemas, ornamentos, distintivos ou propaganda que utilizem a cruz suástica ou gamada, para fins de divulgação do nazismo” é crime. A pena é de dois a cinco anos de prisão e multa.

    Conheça o Pai Total, um podcast sobre paternidade

    Deixe seu comentário:

    Últimas do colunista

    Loading...

    Mais colunistas

      Mais colunistas