nsc
    nsc

    Infraestrutura

    O que diz Moisés sobre ponte Hercílio Luz, acesso ao Sul da Ilha e vale-combustível

    Compartilhe

    Ânderson
    Por Ânderson Silva
    30/07/2019 - 11h20 - Atualizada em: 30/07/2019 - 13h45
    Carlos Moisés esteve na ponte Hercílio Luz para entrevista ao Bom Dia SC (Foto: Gabriel Lain/NSC Total)
    Carlos Moisés esteve na ponte Hercílio Luz para entrevista ao Bom Dia SC (Foto: Gabriel Lain/NSC Total)

    A convite deste colunista e do Bom Dia SC, Moisés esteve na ponte Hercílio Luz no começo da manhã e falou de prazos, valores e uso futuro da ligação entre Ilha e Continente. Além disso, comentou sobre outros pontos importantes como o acesso ao Sul da Ilha e o vale-combustível pago a servidores do Estado. Leia abaixo:

    Ponte Hercílio Luz:

    O Estado precisa entregar essa obra governador Carlos Moisés
    Gabriel Lain/NSC Total
    (Foto: )

    A cinco meses do prazo estabelecido pelo governo do Estado para liberar o tráfego em cima da ponte Hercílio Luz, o governador Carlos Moisés da Silva disse nesta terça-feira que está "confiante" de que conseguirá cumprir a data estabelecida e entregar a reforma em 30 de dezembro de 2019.

    Segundo ele, em agosto ocorre uma parte importante da reforma é que a retirada da última parte do peso da ponte hoje apoiada nas bases provisórias. Depois disso, toda a estrutura voltará a ser sustentada pelas barras de olhal, que dão a curva arquitetônica para a Velha Senhora. Além disso, os técnicos vão trabalhar para concluir a instalação do piso, a pintura e a sinalização.

    — O cronograma é esse, 30 de dezembro. E a gente está confiante de que consegue liberar a ponte para o tráfego dentro dessa data.

    Gabriel Lain/NSC Total
    (Foto: )

    A obra toda não será concluída ainda em 2019 porque vão ficar estrutura provisórias a serem retiradas até março de 2020, como prevê o contrato com a empresa portuguesa Teixeira Duarte.

    Sobre os aditivos financeiros, um deles assinado recentemente e outro ainda em análise, Moisés justifica que eles são feitos por conta da prorrogação do prazo da obra em 12,1 meses. O valor significa o período de custo fixo da empresa.

    — Havia um valor (apresentado pela construtora), esse valor foi ajustado, consensual. O Estado precisa entregar essa obra. A empresa não pode trabalhar de graça — explicou.

    O uso futuro da estrutura depende da prefeitura de Florianópolis, mas o governador concorda com o projeto Ponte Viva desenhado pelo município para que a utilização preferencial seja do transporte coletivo, ciclistas e pedestres. Moisés diz que, particularmente, acredita que "podemos dar esse voto de confiança" para testar os ônibus sobre a ponte e analisar o impacto na mobilidade urbana da entrada e saída da Ilha.

    Acesso ao Sul da Ilha

    Herdamos um processo mal conduzido governador Carlos Moisés
    (Foto: )

    A partir de quinta-feira vão faltar dois meses para o prazo de conclusão da obra do acesso ao Sul da Ilha. Em 1º de outubro a Floripa Airport, concessionária responsável pelo aeroporto Hercílio Luz, vai colocar em operação o novo terminal de passageiros.

    Ao falar sobre a nova via, o governador afirmou: "Herdamos um processo estagnado, mal conduzido".

    Em relação ao prazo, confirmou a estimativa de ter duas das quatro pistas concluídas dentro da data de abertura do novo terminal.

    Segundo ele, ainda faltam 34 desapropriações a serem feitas, sendo cinco delas com interferência na obra.

    Vale-combustível:

    Estamos construindo um modelo para se adequar à legislação governador Carlos Moisés
    Gabriel Lain/NSC Total
    (Foto: )

    Dentro outros assuntos, Moisés comentou ainda a decisão do Tribunal de Contas do Estado (TCE-SC), que estabeleceu a data de 30 de setembro para o governo catarinense regulamentar o pagamento do vale-combustível a servidores ocupantes dos cargos de auditores fiscais da receita estadual, procuradores do estado, auditores internos do poder Executivo, contadores e defensores públicos que usam o veículo particular em serviço.

    O prazo dado pelo TCE, conforme o governador, coincide com os resultados a serem apresentados pela comissão formado dentro do Executivo para formatar como será feito o pagamento.

    — Estamos construindo um modelo para se adequar à legislação —garantiu.

    O modelo a ser definido deve levar em conta o quilômetro rodado pelo servidor, segundo Moisés. Um dos temores dele é que se for abandonado totalmente o vale-combustível, a conta com custos para atender os servidores que precisam de deslocamento pode ser maior.

    Pontes Pedro Ivo e Colombo Salles

    Houve uma falha de acompanhamento da solda governador Carlos Moisés
    Gabriel Lain/NSC Total
    (Foto: )

    Moisés admite que a solda feita em fevereiro para consertar a placa metálica da ponte Pedro Ivo Campos poderia ter sido melhor acompanhada. Segundo ele, houve erro nesse processo: “Houve uma falha de acompanhamento da solda”. Por conta disso, neste mês de julho a placa de soltou novamente e causou longos congestionamentos.

    O governador diz que, com a substituição dos parafusos das peças, “não teremos mais esse problema". A reforma das duas estrutura, afirma, está dentro do cronograma.

    SC-401

    Mais à frente a gente tem que avançar governador Carlos Moisés
    Foto: Gabriel Lain/NSC Total
    (Foto: )

    A obra de reforma da SC-401, no Norte da Ilha, começa nos próximos dias. Segundo o governador, a empresa responsável está se instalando no canteiro central. O projeto prevê terceira faixa entre a saída do Itacorubi e o João Paulo, além de revitalização e troca dos guard-rails. Moisés lembrou que o projeto foi feito em governos anteriores e destacou que “mais à frente a gente em que avançar” com espaço para ciclistas, por exemplo.

    Acesse as últimas notícias do NSC Total

    Deixe seu comentário:

    Últimas do colunista

    Loading...

    Mais colunistas

      Mais colunistas