nsc
    nsc

    Rodovia

    O que prevê a obra de recuperação da SC-401

    Compartilhe

    Ânderson
    Por Ânderson Silva
    10/06/2019 - 03h00 - Atualizada em: 10/06/2019 - 11h57
    Trecho da SC-401. (Foto: Tiago Ghizoni / NSC Total)

    A empresa EPC Construções, de Minas Gerais, foi a vencedora da licitação concluída no final de 2016 para a recuperação da SC-401. Os detalhes de como será feita a obra devem ser divulgados nesta segunda-feira no anúncio da liberação dos serviços que será feito pelo governador Carlos Moisés da Silva, em evento na Acif, às 10h. À época, o processo licitatório previa preço máximo de R$ 34,8 milhões, mas os mineiros venceram com o valor de R$ 26,5 milhões, que certamente está defasado. O contrato entre o governo do Estado e a EPC chegou a ser assinado em 19 de dezembro de 2016, mas desde lá não houve ordem de serviço. 

    A segunda colocada na licitação foi a Setep Construções, com valor de R$ 28,9 milhões. Ela pode ser acionada caso a vencedora não esteja apta a fazer o trabalho. Pelo projeto licitado há quase três anos, está prevista “reabilitação com a execução dos serviços de terraplanagem, pavimentação, drenagem, obras de arte corrente, sinalização, obras complementares, serviços diversos e meio ambiente”.

    Mas a recuperação não será em toda a rodovia. O trecho da obra, segundo o contrato, é de 12,9 quilômetros, entre o entroncamento da SC-404, no Itacorubi, e a ponte sobre o Rio Ratones. Na parte inicial, onde fica a subida para o morro do João Paulo, há a previsão de instalação de uma terceira faixa, justamente onde há muitos registros de acidentes e veículos quebrados.

    Deixe seu comentário:

    Últimas do colunista

    Loading...

    Mais colunistas

      Mais colunistas