nsc
    nsc

    DECISÃO JUDICIAL

    Operação Alcatraz: PF cumpre novo mandado de prisão contra o presidente da Alesc, Julio Garcia

    Compartilhe

    Ânderson
    Por Ânderson Silva
    21/01/2021 - 17h41 - Atualizada em: 21/01/2021 - 17h52
    Julio Garcia, presidente da Alesc
    Julio Garcia, presidente da Alesc (Foto: Leo Munhoz / Diário Catarinense)

    A Polícia Federal (PF) cumpriu nesta quinta-feira (21) um novo mandado de prisão preventiva contra o presidente da Alesc, Julio Garcia (PSD), dentro da operação Alcatraz. O documento foi expedido pela juíza Janaína Cassol Machado, da 1ª Vara da Justiça Federal de Florianópolis. Além dele, também foi preso novamente Jefferson Colombo, que assim como o parlamentar foi alvo da segunda fase da Alcatraz, na última terça-feira.

    Ao mesmo tempo, durante a tarde, os deputados aprovaram a revogação da prisão preventiva de terça, assim como as medidas cautelares de afastamento da função de presidente e deputado. A tendência é que com a nova prisão os deputados sejam chamados outra vez para deliberar sobre a manutenção da decisão.

    Júlio Garcia tem prisão revogada e seguirá na presidência da Alesc após votação de deputados

    Os advogados de defesa de ambos confirmaram o cumprimentos dos mandados desta quinta. Eles ainda não têm detalhes das medidas cautelares impostas além da prisão. Desta vez, a preventiva estaria relacionada à primeira fase da operação, que foi deflagrada em 31 de maio de 2019. Jefferson Colombo é empresário do ramo de tecnologia e apontado como operador financeiro dentro da investigação. A PF confirmou que foram cumpridos dois mandados da Justiça Federal, sem revelar nomes.

    Entenda as acusações que motivaram a prisão do deputado Julio Garcia

    O advogado de Julio Garcia, Cesar Abreu, afirma que teve acesso há pouco ao despacho e ainda não se inteirou sobre os motivos que levaram à nova prisão. O advogado de Colombo, Francisco Ferreira, chamou a decisão de "Inadequada e desnecessária".

    Operação Alcatraz e a lição que fica para Santa Catarina

    As prisões são preventivas e devem ser cumpridas de forma domiciliar, assim como no caso das efetivadas na terça-feira.

    Deixe seu comentário:

    Últimas do colunista

    Loading...

    Mais colunistas

      Mais colunistas