nsc

publicidade

Em Florianópolis

Regularidade nos resultados trará segurança à água da Beira-Mar Norte, dizem especialistas

Compartilhe

Ânderson
Por Ânderson Silva
14/10/2019 - 04h20
Regularidade nos resultados trará segurança à água da Beira-Mar Norte, dizem especialistas (Foto: Tiago Ghizoni / NSC Total)

Mais do que gerar uma mobilização da Casan em busca de respostas, o alto resultado de coliformes fecais na água da Beira-Mar Norte registrado na semana passada traz à tona reflexões a serem feitas por Florianópolis, que tem expectativa em ver o sistema de despoluição apresentar resultados efetivos. O investimento milionário, somado à promessa das autoridades de que a água estaria limpa em poucos meses, impôs pressa ao sistema. Uma celeridade inviável para o ponto conhecido a décadas pela água suja.

Os sete resultados positivos entre o final de agosto e o começo de outubro geraram expectativa e deixaram o ponto próprio para banho. Mas a última avaliação apresentou um duro revés.

A coluna ouviu dois especialistas no assunto nos últimos dias, e ambos são categóricos: antes de tudo, é preciso de regularidade de bons resultados para que o ponto possa ser considerado seguro para banho. Para eles, o sistema implantado na Beira-Mar é eficiente. Além disso, explicam, cessado o despejo de coliformes fecais, a água se regenera em até dois dias. Para o biólogo Emerilson Emerin, o sistema deve ainda ser testado com mais tempo, inclusive em diferentes estações, como o verão, para ver como ele se comporta em aspectos como a chuva, apontada pelo especialista como um fator importante para alterar a balneabilidade.

Resultados

O presidente da Associação Catarinense de Engenheiros Sanitaristas e Ambientais (Acesa), Vinicius Ragghianti, acredita que a aproximação entre as pessoas e a Beira-Mar ainda vai demorar: “não é da noite para o dia”, segundo ele. O especialista diz que o sistema funciona e deveria ser implantado em outros pontos de praia da Capital. Ragghianti lembra que a medição de coliformes fecais é feita justamente porque através deles é possível perceber a presença de patógenos na água que causam riscos às pessoas. Mas, expostos ao sol, eles somem rapidamente.

:: Balneabilidade: veja os pontos próprios e impróprios para banho nas praias de SC

Diagnóstico

A Casan ainda busca identificar o que ocorreu para o alto resultado da semana passada. Novos laudos foram pedidos e os engenheiros estão observando as válvulas das unidades instaladas para controlar a sujeira. A companhia diz que a preocupação é com a recuperação ambiental da área e devolvê-la à população. Para a Casan, o banho no local ocorrerá, um dia, ao natural, de acordo com o desejo e a confiança de cada pessoa. Sobre o sistema, a companhia avalia que ele funciona e ainda passará por turbulências.​Ainda não é assinante

Assine e tenha acesso ilimitado ao NSC Total, leia as edições digitais dos jornais e aproveite os descontos do Clube NSC.

Deixe seu comentário:

Ânderson Silva

Colunista

Ânderson Silva

Colunista da NSC Comunicação, publica diariamente informações relevantes sobre as decisões que impactam o catarinense, sem esquecer dos bastidores dos poderes. A rotina de Florianópolis em texto e imagens também está no radar da coluna.

siga Ânderson Silva

Ânderson Silva

Colunista

Ânderson Silva

Colunista da NSC Comunicação, publica diariamente informações relevantes sobre as decisões que impactam o catarinense, sem esquecer dos bastidores dos poderes. A rotina de Florianópolis em texto e imagens também está no radar da coluna.

siga Ânderson Silva

publicidade

publicidade

Mais colunistas

publicidade

publicidade