Florianópolis

publicidade

Ânderson

Política

Relator pede arquivamento de representação contra João Rodrigues na Câmara

Compartilhe

Por Ânderson Silva
11/07/2018 - 13h02 - Atualizada em: 11/07/2018 - 13h41
Julgamento de João Rodrigues
Foto: Nilson Bastian / Câmara dos Deputados, Divulgação / Câmara dos Deputados, Divulgação

Em sessão na manhã desta quarta-feira (11), o deputado Ronaldo Lessa (PDT-AL) votou pelo arquivamento da representação no Conselho de Ética e Decoro Parlamentar da Câmara contra o deputado federal catarinense João Rodrigues (PSD). O caso não foi apreciado definitivamente na comissão por conta da votação da Ordem do Dia em andamento do plenário, o que inviabilizou a continuidade da reunião. Se a representação for levada à frente, o deputado catarinense pode ter o mandato cassado.

Rodrigues está preso desde fevereiro no Complexo Penitenciário da Papuda, em Brasília, pela condenação de cinco anos e três meses em regime semiaberto pelo Tribunal Regional Federal (TRF-4) por fraude e dispensa de licitação quando era prefeito de Pinhalzinho (SC).

Em seu parecer no Conselho de Ética, o relator justificou sua posição pelo arquivamento. Segundo ele, há prescrição da punição, pois a susposta irregularidades ocorreu em 1999. Além disso, ponderou Lessa, há "necessidade de o Poder Judiciário efetivar o célere processo criminal".

Outro fato levado em consideração pelo deputado alagoano é que Rodrigues foi eleito para a Câmara mesmo com a população conhecendo o caso responsável pela sua condenação. Por isso, Lessa destacou a "soberania popular".

Leia mais: João Rodrigues não acredita na cassação

Deixe seu comentário:

publicidade

Florianópolis
© 2017 NSC Comunicação
Florianópolis
© 2017 NSC Comunicação