publicidade

Ânderson

Investigação

Sócio da construtora Espaço Aberto presta depoimento na CPI da ponte Hercílio Luz

Compartilhe

Por Ânderson Silva
13/08/2019 - 18h51 - Atualizada em: 13/08/2019 - 20h49
(Foto: Fábio Queiroz/Agência AL/Divulgação)
(Foto: Fábio Queiroz/Agência AL/Divulgação)

Um dos depoimentos mais aguardados na CPI da ponte Hercílio Luz, na Alesc, será nesta quarta-feira (14), às 10h. O empresário Paulo Ney Almeida, proprietário construtora Espaço Aberto, que comandou a obra até 2014, terá a oportunidade de falar sobre a execução do contrato, dos problemas e dificuldades encontradas pelo consórcio, a relação com os agentes públicos do extinto Deinfra e os motivos da rescisão contratual.

A CPI trabalha com 17 mil páginas de documentos sobre os 37 anos de obras na Ponte Hercílio Luz, com o objetivo de produzir e entregar um relatório final técnico. Foram ouvidas até o momento 29 pessoas. Os trabalhos iniciaram em ordem cronológica, com os contratos da década de 1980. Agora, o trabalho chegou à fase dos contratos mais recentes. O consórcio Monumento Florianópolis, liderado pela Espaço Aberto, teve contrato firmado em 2008 e se arrastou até a sua rescisão em 2014 sem a conclusão da obra contratada.

Deixe seu comentário:

Ânderson Silva

Ânderson Silva

Ânderson Silva

Colunista da NSC Comunicação, publica diariamente informações relevantes sobre as decisões que impactam o catarinense, sem esquecer dos bastidores dos poderes. A rotina de Florianópolis em texto e imagens também está no radar da coluna.

anderson.silva@somosnsc.com.br

publicidade

publicidade

Mais colunistas

publicidade

publicidade