nsc
    nsc

    Economia para o cofre público

    TáxiGov: servidores federais da Grande Florianópolis farão deslocamentos com aplicativo

    Compartilhe

    Ânderson
    Por Ânderson Silva
    27/02/2020 - 17h17 - Atualizada em: 27/02/2020 - 17h18
    UFSC também será incluída no projeto (Foto: Gabriel Lain, Diário Catarinense, BD 28/07/2019)
    UFSC também será incluída no projeto (Foto: Gabriel Lain, Diário Catarinense, BD 28/07/2019)

    A Grande Florianópolis será a quarta região de Capital a receber o projeto do governo federal chamado TáxiGov. Na prática, servidores federais de até 40 órgãos com representação no Estado vão fazer seus deslocamentos a serviço com o uso de um aplicativo de transporte. O sistema começou a ser usado há três anos em Brasília e já trouxe economia de R$ 22,9 milhões aos cofres públicos depois que se abriu mão de frota e gestão própria dos veículos. Em 2019, São Paulo e Rio de Janeiro também receberam o projeto.

    A estimativa do Ministério da Economia é que 15 mil servidores federais catarinenses vão ser atendidos pela medida. Até março, está aberto prazo para que os órgãos e entidades federais de SC se manifestem sobre suas demandas.

    Depois disso o processo licitatório será feito com previsão de lançamento em maio. Pode ser contratados serviços de táxi, através de cooperativas, de transporte por aplicativos ou de transporte por locação de veículos. O contrato será por 12 meses.

    O servidor terá o aplicativo no celular e vai chamá-lo para fazer deslocamentos como reuniões e eventos a trabalho. Em Brasília, por exemplo, somente os ministros ainda mantêm carros próprios para deslocamento. Aqui no Estado o projeto deve atingir todos os níveis de função, salvo em casos de fiscalização. O foco será a Grande Florianópolis porque é onde está localizada a grande parte dos servidores federais do Estado.

    Secretário de Gestão do Ministério da Economia, Cristiano Heckert
    Secretário de Gestão do Ministério da Economia, Cristiano Heckert
    (Foto: )

    Algumas das exigências básicas são veículos com quatro portas, ar-condicionado e monitoramento via aplicativo com GPS. Nas três Capitais onde o sistema já funciona, são cooperativas de táxi que disponibilizam os serviços.

    Segundo Cristiano Rocha Heckert, secretário de Gestão do Ministério da Economia, o edital a ser lançado será vencido por quem ofertar o menor preço por quilômetro rodado. A empresa também deverá oferecer o aplicativo pronto para operação.

    Dentro do pacote dos órgãos atendidos estão também as unidades de educação como a Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e o Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC). Segundo Heckert, a redução nos gastos virá do fim das estruturas de manutenção e dos setores de transportes de cada uma das entidades, por exemplo. Os carros que não vão ser mais utilizados devem ser leiloados.

    Governo do Estado no mesmo caminho

    O modelo federal do TáxiGov já funciona em Santa Catarina em formato de teste no governo do Estado através do GovCar. Neste caso, a vencedora da licitação foi a empresa Garupa, que faz transporte por aplicativo. Nesse primeiro período, o serviço vai ser usado por servidores da Secretaria de Estado da Administração, mas depois deve ser estendido aos profissionais das outras pastas. Nessa primeira fase será definido quais servidores poderão usar o serviço. O começo das operações ocorreu neste mês.

    Deixe seu comentário:

    Últimas do colunista

    Loading...

    Mais colunistas

      Mais colunistas