nsc
    nsc

    Rotina de acidentes

    Trecho da BR-282, na Grande Florianópolis, pede socorro e ações urgentes

    Compartilhe

    Ânderson
    Por Ânderson Silva
    25/01/2020 - 09h47
    Acidente ocorrido no dia 16 de janeiro deixou feridos gravemente (Foto: Divulgação PRF)
    Acidente ocorrido no dia 16 de janeiro deixou feridos gravemente (Foto: Divulgação PRF)

    O trecho da BR-282, na Grande Florianópolis, precisa se tornar prioridade das autoridades. Assim como foram outras rodovias de Santa Catarina, chegou a hora de a estrada que leva a Capital até Lages e depois a outras regiões catarinenses receber uma atenção. Desde o final do ano passado, o trecho é palco de acidentes violentos, com mortes e feridos graves.

    A mobilização em tornos das BRs 280 e 470, que resultou nas obras de duplicação em andamento, tem ser replicada na Grande Florianópolis. É inaceitável o quadro sangrento da rodovia que corta Santa Catarina. A responsabilidade, claro, não é exclusiva de autoridades, mas passa também diretamente pelos motoristas.

    Mas, para isso, precisa controle e orientação. Inevitavelmente a rodovia não pode ficar sem radares. A retirada dos equipamentos mudou o quadro na rodovia. Basta ver os recentes casos de acidentes. A imprudência precisa ser contida. Como não há conscientização, os órgãos estatais devem reagir o quanto antes para controlar este crescimento assutador de casos, semana após semana.

    Quando falo em prioridade, estabeleço a BR-282 como um dos gargalos catarinenses. O investimento em infraestrutura é fundamental para o Estado se desenvolver. Como uma rodovia da importância que é a 282 no atual quadro, ela se torna um entrave para o crescimento. Mais do que isso, é uma ameaça para quem circula por ela.

    Os condutores precisam, sim, fazer sua parte. A rodovia é movimentada, principalmente no trecho entre Palhoça e Rancho Queimado. Isso requer atenção, pede prudência e controle de velocidade. Não há policiais suficientes para monitorar todo o trecho, mas no último final de semana, por exemplo, a PRF tinha equipes em dois pontos com blitze.

    O ano de 2020 está somente começando e a BR-282 se coloca como prioridade estadual. Deve estar em pauta de discussões de infraestrutura junto ao governo federal e até em debates locais. A mobilização política e comunitária será fundamental para isso.

    Deixe seu comentário:

    Últimas do colunista

    Loading...

    Mais colunistas

      Mais colunistas