nsc
    nsc

    Educação

    UFSC fala em "apreensão" com notícias de cortes nas bolsas da Capes

    Compartilhe

    Ânderson
    Por Ânderson Silva
    09/05/2019 - 10h10 - Atualizada em: 09/05/2019 - 15h24
    (Foto: Cristiano Estrela)
    (Foto: Cristiano Estrela)

    Diante do comunicado da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), que anunciou o recolhimento de bolsas em diversos programas de Mestrado e Doutorado, a Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) emitiu um documento para os coordenadores dos programas de pós-gradução em que diz estar "acompanhando com apreensão as notícias de cortes de verbas".

    Segundo a reitoria, os sistemas operacionais de bolsas Capes não foram abertos para o mês de maio e, portanto, não foi possível realizar novas implementações de bolsas. Além disso, os sistemas para homologação de bolsas do Programa de Doutorado Sanduíche no Exterior (PDSE) e do Programa Institucional de Internacionalização (CAPES-PRINT/UFSC) também está fechado, inviabilizando a implementação de cotas de bolsas de doutorado sanduíche no exterior já concedidas por editais de 2017 e 2018.

    A universidade afirma que foram recolhidas as bolsas não utilizadas em abril. Mas, conforme a UFSC, elas não estavam ociosas. Das 71 cotas de bolsas recolhidas, 21 cotas aguardavam o remanejamento entre os programas, solicitado à Capes em ofício de 29 de março. As outras cotas também seriam implementadas no mês de maio, segundo a instituição. Como o sistema está fechado, os discentes que estavam esperando o início de bolsas a partir de maio, bem como aqueles que se encontravam em processo seletivo por edital, a princípio, estão sem as bolsas pretendidas.

    A UFSC ainda tenta contato com o presidente da Capes, Anderson Ribeiro Correia, para buscar mais esclarecimentos sobre a nova medida.

    Deixe seu comentário:

    Últimas do colunista

    Loading...

    Mais colunistas

      Mais colunistas