nsc
    nsc

    Serviço Secreto do Cacau

    O duvidoso pedágio de Governador Celso Ramos

    Compartilhe

    Por Cacau Menezes
    28/10/2019 - 07h46 - Atualizada em: 31/10/2019 - 10h26
    Governador Celso Ramos
    Cobrança será feita a partir do dia 1º de novembro. Marco Fávero/BD/Diário Catarinense

    A famigerada Taxa de Preservação Ambiental (TPA), eufemismo que se dá ao pedágio cobrado para entrar no município de Bombinhas, está fixando suas garras agora em Governador Celso Ramos, onde entra em vigor no próximo dia 1º de novembro. Há quem diga que em curto prazo chegará também a Garopaba, São Francisco do Sul e até Floripa. Mas há algo suspeito nessa história. A empresa que fará a cobrança da taxa é a mesma em Bombinhas e em Governador Celso Ramos e pertence ao mesmo dono, o ex-vereador Fábio Fiedler, de Blumenau. 

    Fonte ouvida pelo Serviço Secreto do Cacau sob condição de anonimato garante que o esquema que está sendo montado é semelhante aquele das lombadas eletrônicas, através do qual uma só empresa administrava o serviço em vários municípios.

    Nas redes sociais está circulando uma campanha incentivando as pessoas a denunciarem o "escândalo" ao Fantástico.

    Ainda não é assinante? Assine e tenha acesso ilimitado ao NSC Total, leia as edições digitais dos jornais e aproveite os descontos do Clube NSC.

    Deixe seu comentário:

    Últimas do colunista

    Loading...

    Mais colunistas

      Mais colunistas