nsc

publicidade

Análise

Bolsonaro apresenta soluções populistas que não resolvem os problemas da segurança

Compartilhe

Carolina
Por Carolina Bahia
30/11/2019 - 07h30
Bolsonaro
Foto: Tiago Ghizoni / NSC Total

Assim como na educação, Jair Bolsonaro tangencia os reais problemas da segurança. Ao invés de reconhecer e enfrentar o que aterroriza a população, apresenta soluções populistas. Por exemplo: o excludente de ilicitude não vai assegurar mais segurança ao cidadão brasileiro.

É uma bandeira de campanha, é uma garantia ao policial, é um monte de coisa, menos solução para combate às facções criminosas, ao tráfico de drogas e armas, à falta de controle nos presídios, à falta de efetivo nas polícias. Não ataca a raiz dos problemas. Mas faz barulho e um agrado em uma parcela importante do eleitorado.

O mesmo serve para a proposta da Garantia da Lei e da Ordem (GLO) no campo. Não é a ameaça de intervenção que vai afastar o risco de invasões de terra ou a violência na área rural. Mas são propostas de fácil compreensão.

Na educação funciona a mesma lógica. Enquanto o Conselho Nacional de Educação discute e propõe qualificação de professores do ensino fundamental, o ministro acusa (sem provas) universidades federais de semear lavouras de maconha. O que ele ganha com isso? Curtidas, likes e tapinhas no ombro. Sem falar que uma parcela do eleitorado de Bolsonaro vibra com essas tiradas do ministro.

Resumo da ópera: o foco é a reeleição. A lógica da pauta de costumes e sem efetividade, que tomou conta da campanha de 2018, continua em alta.

Leia as últimas notícias políticas no portal NSC Total.​ Ainda não é assinante? Assine e tenha acesso ilimitado ao NSC Total, leia as edições digitais dos jornais e aproveite os descontos do Clube NSC.

Deixe seu comentário:

Carolina Bahia

Colunista

Carolina Bahia

O olhar de Santa Catarina no dia a dia da política nacional. O que acontece em Brasília e os feitos no Estado das decisões tomadas na capital do país.

siga Carolina Bahia

publicidade