nsc

publicidade

Carolina

Análise política

Guedes tem que focar na economia e deixar a política para quem entende 

Compartilhe

Por Carolina Bahia
04/10/2019 - 05h45
(Foto: Mateus Bruxel / Agência RBS)

Se tiver juízo, o ministro da Economia passará a se concentrar na formulação de ações de curto e médio prazo de incentivo à economia, deixando a política para quem entende. O final da votação da reforma da Previdência não merece ser contaminada por ameaças de Paulo Guedes a prefeitos e governadores, o que só irritou os parlamentares.

Até mesmo senadores fiéis ao governo afirmam que ele errou no tom. Afinal, o tal pacto federativo nem mesmo chegou ao Congresso para ser alvo de negociação. Já a reforma é algo concreto e será a grande - e única - marca do primeiro ano do governo Bolsonaro. Mesmo desidratada se tornará, sem dúvida, uma conquista a ser comemorada. Para não botar tudo a perder, o presidente do Senado, Davi Alcolumbre, assumiu o papel de bombeiro. Se não houver mais bravatas, até o final do mês a reforma estará aprovada.

Bem amigos

A festa para comemorar o aniversário do ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, serviu também de confraternização entre os presidentes da República, da Câmara e do Senado. Nos discursos, Onyx e Rodrigo Maia chegaram a se emocionar. Fora do Planalto, Maia e Davi Alcolumbre não escondem o desconforto com a fragilidade da articulação política do governo Bolsonaro.

Pacote anticrime

Depois do lançamento da campanha publicitária do pacote anticrime, o ministro da Justiça, Sergio Moro, pretende resgatar os principais pontos da proposta no plenário. O projeto foi desidratado no grupo de trabalho que discute o tema.

Setor pesqueiro

Ocorre na segunda-feira, em Florianópolis, uma reunião entre os representantes do setor pesqueiro e o governador Carlos Moisés. O senador Dário Berger (MDB), idealizador do encontro, irá sugerir a criação de um Fundo de Amparo ao Pescador Estadual. As restrições à pesca de arrasto, devido a uma lei gaúcha, também vão ser discutidas na reunião.

Vaquinha magra

Uma vaquinha virtual foi criada para ajudar na defesa de Gilberto Alves Junior, o homem detido pela Polícia Federal por ofender o deputado José Guimarães (PT-CE), em voo para Brasília. Até o final da tarde desta quinta-feira (3), nenhum centavo havia sido arrecadado. Gilberto deve responder na Justiça por injúria e difamação. O catarinense Luciano Hang, dono da Havan, já anunciou que vai pagar os advogados para Gilberto.

Polarização

Gilberto Alves Junior atuava como gerente de um hotel em Taguatinga (DF) até o início do ano e depois se mudou para Florianópolis. A coluna ligou para o hotel e a atendente, exaurida, respondeu:

— O telefone não para de tocar com gente perguntando pelo Gilberto. Uns xingam pelo que fez, outros o chamam de herói. Tá bem dividido.

Deixe seu comentário:

publicidade