nsc
    nsc

    Rodovias

    Pedágio no trecho Sul da BR-101 em pauta  

    Compartilhe

    Carolina
    Por Carolina Bahia
    16/10/2019 - 04h25
    (Foto: Felipe Carneiro / BD)

    O Fórum Parlamentar Catarinense tem reunião nesta quarta-feira com o diretor-geral da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), Mario Rodrigues, para tratar da instalação das novas praças de pedágio no trecho Sul da BR-101. Os parlamentares consideram um exagero a concessão de quatro postos de cobrança em 220 quilômetros e querem distância maior entre eles, além de um preço equilibrado, como é no trecho Norte. Em princípio, os motoristas terão que desembolsar, somando todas as praças, R$ 15,88 na concessão da parte Sul.   

    De saída

    O deputado Rodrigo Coelho (PSB-SC) é um dos dissidentes que entrou com ação no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para sair do partido sem perder o mandato. Coelho, que tem especialização em Direito Previdenciário, contrariou o PSB e votou a favor da Reforma da Previdência. Como punição, foi retirado de dez das 11 comissões onde atuava.

    — Somado a isso, houve uma intervenção nacional do partido que me destituiu como presidente do diretório municipal de Joinville, e eu fiquei sabendo pelo jornal - relembrou sobre episódio de abril deste ano.

    Pau que bate em Chico...

    Advogados com experiência no TSE disseram à coluna que os deputados com histórico de perseguição têm mais chance de sair do partido com o mandato do que o grupo do PSL que pretende desembarcar, alegando justa causa. Alinhados com o presidente Jair Bolsonaro, esses parlamentares afirmam que não podem conviver com um presidente do partido (Luciano Bivar) investigado pela PF. Mas, vale lembrar que o aliado de Bolsonaro e ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antonio, foi denunciado pelo mesmo motivo: os laranjais.

    Bolsonaro anuncia 13º para Bolsa Família

    O presidente Bolsonaro cumpre mais uma promessa de campanha: ele anunciou, ontem, a MP do 13º salário para os beneficiados do Bolsa Família. A missão da equipe econômica, agora, é assegurar os recursos. Prefeitos reclamam que o Ministério da Cidadania está em atraso com a verba de programas sociais.

    Deixe seu comentário:

    Últimas do colunista

    Loading...

    Mais colunistas

      Mais colunistas