nsc

publicidade

Dagmara

Empreendimento

Balneário Camboriú terá primeiro prédio residencial de 100 andares na América Latina

Compartilhe

Por Dagmara Spautz
15/09/2019 - 12h19 - Atualizada em: 16/09/2019 - 13h56
foto:Lucas Correia, Arquivo NSC
foto:Lucas Correia, Arquivo NSC

O mercado vertiginoso dos arranha-céus em Balneário Camboriú vai ganhar um concorrente de peso. E muito, muito alto. A cidade que tem hoje as maiores torres da América do Sul em construção, com 81 andares, terá em breve um edifício de 100 andares, com mais de 300 metros de altura – o mesmo que três campos profissionais de futebol, enfileirados. Até agora, o projeto corresponde ao maior residencial da América Latina.

O novo arranha-céu é projeto da construtora FG e está em fase de cálculos estruturais. O nome, e o local onde será erguido, ainda são mantidos em sigilo. A construtora tem estoque de terrenos em Balneário Camboriú.

Antes da pedra fundamental ser instalada, o gigante passará por uma série de testes. Entre eles, avaliações em túneis de vento, feitas por uma empresa na Inglaterra, que expõe os projetos a condições extremas. É uma forma de garantir segurança para estruturas desafiadoras como essa.

Os prédios superaltos requerem cuidados especiais, como sistema de contrapeso, por exemplo. Em troca, oferecem uma vista que vai (muito) além da orla.

O novo arranha-céu vinha sendo mantido em sigilo pela construtora, mas foi divulgado pelo empresário Luciano Hang em um evento comercial da empresa, que pertence ao construtor Francisco Graciola. Hang falou à plateia sobre a oportunidade de investimento.

Neymar no topo

Os arranha-céus de Balneário Camboriú são condomínios de luxo, e quanto mais alto o andar, mais caros são os apartamentos, que chegam a custar mais de R$ 10 milhões. No momento, o lugar mais alto é ocupado por Neymar. O jogador do Paris Saint Germain é dono da cobertura de uma das torres do Yachthouse, que será entregue em 2020, com 81 andares. No ranking internacional The Skyscrappercenter, é atualmente o maior residencial da América Latina.

A FG, no entanto, entrega também no ano que vem o edifício One Tower, com menos andares (77), mas possivelmente maior em metragem do que o Yachthouse, com 280 metros de altura.

Resultado de uma combinação entre um plano diretor permissivo, da escassez de terrenos e de um apreço pelas alturas, a construção civil em Balneário Camboriú vem se especializando nos prédios superaltos de luxo. Há quem goste e admire, há quem veja neles uma dose de exagero. Por enquanto, o céu é o limite.

Deixe seu comentário:

publicidade