nsc
    nsc

    NO IFC

    Bloqueio do MEC ameaça formação de cães-guia pioneira na América Latina em Camboriú

    Compartilhe

    Dagmara
    Por Dagmara Spautz
    22/05/2019 - 14h21 - Atualizada em: 22/05/2019 - 15h14
    Foto: Lucas Correia, Arquivo NSC
    Foto: Lucas Correia, Arquivo NSC

    O bloqueio de verbas na educação federal, que já levou à demissão de 19 terceirizados no Instituto Federal Catarinense (IFC) em Camboriú, atinge diretamente o Projeto Cão-Guia, primeiro na América Latina a oferecer formação pública de instrutores e treinadores de cães para pessoas com deficiência visual.

    Além da redução no número de terceirizados (25% do total, até agora), o bloqueio de verbas também já provocou cortes na vigilância e na verba para aquisição de medicamentos, compra de ração e, consequentemente, coloca em risco a continuidade programa, segundo a direção do campus. Sem verbas A reitora do IFC, Sônia Fernandes, teve reuniões esta semana em Brasília na Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica (Setec) para tentar resolver a situação do Projeto Cão-Guia. Com as transferências entre ministérios, o programa está sem recursos e é mantido com verbas próprias do campus Camboriú, que são insuficientes para a demanda. A reitora recebeu da Setec o reconhecimento sobre a importância do projeto, mas nenhuma perspectiva de recursos. O projeto já entregou 29 cães a pessoas com deficiência visual no Sul do país.

    Deixe seu comentário:

    Últimas do colunista

    Loading...

    Mais colunistas

      Mais colunistas