publicidade

Dagmara

Abastecimento

Com nível baixo no Rio Camboriú, Emasa adota medidas para evitar falta de água

Compartilhe

Por Dagmara Spautz
08/08/2019 - 17h08 - Atualizada em: 08/08/2019 - 19h29
Nível do Rio Camboriú no início do ano (Foto: Ivan Rupp, Divulgação)
Nível do Rio Camboriú no início do ano (Foto: Ivan Rupp, Divulgação)

DA REDAÇÃO*

Camboriú está na lista de municípios catarinenses em condição de estiagem conforme uma lista divulgada pela Epagri/Ciram, órgão estadual de monitoramento do clima. Tanto que a Emasa, empresa responsável pela captação de água, adotou algumas medidas para evitar problemas no abastecimento de água nos municípios de Balneário Camboriú e Camboriú.

A principal é trabalhar com as bombas de abastecimento durante a noite. Geralmente, a Estação de Tratamento de Água (ETA) funciona com a vazão maior durante o dia e diminui pela noite. Nos últimos dias, o bombeamento está mais constante durante a madrugada para garantir que não haverá problemas no abastecimento.

A pressão do bombeamento também diminuiu um pouco nos últimos dias, mas de forma que não é perceptível à população. As empresas responsáveis pela distribuição, como a Águas de Camboriú, também estão acompanhando as ações feitas por outras cidades com a situação mais crítica, como Florianópolis.

Conforme a central de monitoramento hidrológico da Epagri/Ciram, a situação mais crítica é verificada próxima ao Rio Canoas, que está em nível de emergência. Os outros três pontos de monitoramento de Camboriú, que incluem a central de captação da Emasa, oscilam entre o nível de atenção e o normal.

A Águas de Camboriú considera que a situação exige atenção, mas que ainda não está num nível considerado crítico. Dessa forma, o objetivo das ações feitas pela Emasa é não deixar que a situação se agrave, o que exigiria restringir o consumo de água ou buscar formas alternativas de abastecimento.

O problema também poderia ser muito maior se ocorresse durante o verão. A avaliação da empresa é que o aumento significativo da demanda em Balneário Camboriú afetaria os dois municípios, já que ambos são atendidos pela mesma estação de tratamento.

* A colunista Dagmara Spautz está em férias e volta a escrever neste espaço a partir do dia 15.

Deixe seu comentário:

Dagmara Spautz

Dagmara Spautz

Dagmara Spautz

O que acontece de mais relevante em boa parte do litoral catarinense, especialmente Itajaí e Balneário Camboriú. Fontes exclusivas e informações de credibilidade nas áreas de política, economia, cotidiano e segurança.

dagmara.spautz@somosnsc.com.br

publicidade

publicidade

Mais colunistas

publicidade

publicidade