nsc
    nsc

    Imunidade

    Coronavírus: MP barra distribuição de doses de medicamento homeopático pela prefeitura de Itajaí

    Compartilhe

    Dagmara
    Por Dagmara Spautz
    28/03/2020 - 12h09 - Atualizada em: 28/03/2020 - 12h12
    Homeopatia (foto: Miro Rosa, Divulgação)
    Homeopatia (foto: Miro Rosa, Divulgação)

    O Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) emitiu uma recomendação para impedir a prefeitura de Itajaí de distribuir doses de medicamento homeopático como medida de prevenção à covid-19, doença causada pelo coronavírus. A ação, que ocorreria neste domingo (29), foi suspensa.

    O promotor Maury Viviani, da 13ª Promotoria de Justiça de Itajaí, considerou que a ação poderia causar “sensação de falsa segurança ou imunidade na população, haja vista que o medicamento não possui amparo científico, circunstâncias que podem ocasionar grave risco à saúde pública e à ordem social”.

    O prefeito Volnei Morastoni (MDB), que é médico homeopata, havia anunciado a distribuição de doses de cânfora, que seria feita de casa em casa. A prefeitura informou que a medicação serviria para aumentar a imunidade. Na recomendação, o promotor afirma que “não existe terapia alternativa ou remédio licenciado capaz de evitar o contágio ou tratar a doença do coronavírus”.

    A recomendação do MPSC afirma, ainda, que a ação contraria o decreto estadual que determina o isolamento social: “Os funcionários que eventualmente trabalharão na ação, assim como a população que os receberá em suas residências, estarão expostas a risco, em razão da possibilidade de contágio”, afirma o promotor.

    O Ministério Público baseou-se em comunicado da Associação Médica Homeopática Brasileira (AMHB), que informa que, até o momento, "não existem medicamentos homeopáticos comprovadamente eficazes para a prevenção ou tratamento de enfermos acometidos pelo coronavírus".

    A promotoria alertou o prefeito que, caso a recomendação não fosse seguida, poderia resultar em ação por improbidade administrativa.

    Volnei Morastoni se manifestou por meio de um vídeo nas redes sociais, em que informou sobre o cancelamento da ação. Na publicação, ele diz que a medicação “fortalece o sistema imunológico” e que aguarda um protocolo estadual de uso da cânfora para retomar a ação.

    A prefeitura emitiu nota, em que reforça o posicionamento do prefeito: "o município de Itajaí espera, muito em breve, poder proporcionar o uso deste medicamento homeopático para a população, com toda segurança necessária. Também aguarda a elaboração de um protocolo estadual, que já está em andamento, para orientar o seu uso a todos que desejarem, podendo ser estendido a outras cidades do Estado".

    Participe do meu canal do Telegram e receba tudo o que sai aqui no blog. É só procurar por Dagmara Spautz - NSC Total ou acessar o link: https://t.me/dagmaraspautz​​​

    Deixe seu comentário:

    Últimas do colunista

    Loading...

    Mais colunistas

      Mais colunistas