nsc
    nsc

    Operação

    Deic apreende carga de camarão contrabandeado avaliada em R$ 700 mil em Balneário Camboriú

    Compartilhe

    Dagmara
    Por Dagmara Spautz
    30/01/2020 - 08h01 - Atualizada em: 30/01/2020 - 08h12
    Camarões apreendidos em Balneário Camboriú (foto: Divulgação Deic)
    Camarões apreendidos em Balneário Camboriú (foto: Divulgação Deic)

    Uma operação da Diretoria Estadual de Investigações Criminais (Deic) resultou na apreensão de 14 toneladas de camarão ilegal nesta quarta-feira (29), em Balneário Camboriú. A carga, avaliada em R$ 700 mil, foi importada ilegalmente da Argentina e, segundo o delegado Osnei Valdir de Oliveira, responsável pela investigação, era acondicionada em condições precárias.

    Eram camarões grandes, vendidos por R$ 50 o quilo. A importação de camarões da Argentina não é proibida - mas tem regras rígidas, com alto custo, para proteção do mercado nacional, além de normas de controle sanitário, para garantir a qualidade do produto que chega ao consumidor. O pescado contrabandeado não tem as mesmas garantias.

    Local onde estava armazenada a carga de camarões
    Local onde estava armazenada a carga de camarões
    (Foto: )

    A Polícia Civil chegou à carga de camarões por meio de uma denúncia anônima. A equipe da Deic abordou o motorista de um pequeno caminhão, no momento em que deixava um galpão, no Bairro Nova Esperança, carregando cerca de uma tonelada da carga ilegal. Ele disse ter sido contratado apenas para o transporte.

    — A carga seria entregue para comerciantes, que fariam a distribuição em veículos pequenos. Certamente iriam para restaurantes – afirma o delegado.

    O restante do camarão foi encontrado em um contêiner frigorífico, dentro do galpão. O dono da carga foi localizado, detido, e encaminhado à Delegacia da Polícia Federal, que tem competência para crimes relacionados à importação ilegal.

    De acordo com o delegado Osnei, há indícios de que o grupo atuava na importação ilegal de camarões há pelo menos dois anos.

    Deixe seu comentário:

    Últimas do colunista

    Loading...

    Mais colunistas

      Mais colunistas