nsc
nsc

Política

Deputada de SC que pagou hotel com verba pública para ir a protesto diz que vai devolver dinheiro

Compartilhe

Dagmara
Por Dagmara Spautz
06/05/2020 - 10h20 - Atualizada em: 06/05/2020 - 18h22
Caroline de Toni (foto: Divulgação, Câmara dos Deputados)
Caroline de Toni (foto: Divulgação, Câmara dos Deputados)

A assessoria da deputada federal catarinense Caroline de Toni (PSL) informou na manhã desta quarta-feira (6) que ela vai devolver os R$ 1,8 mil pagos com dinheiro público por quatro diárias de um hotel de alto padrão em São Paulo, em março, quando participou de um ato a favor do presidente Jair Bolsonaro. Ainda segundo a assessoria, para Toni "não houve irregularidade" na cobrança. A deputada pediu ressarcimento do gasto à Câmara dos Deputados, como parte da cota parlamentar.

A cota – que para os deputados catarinenses é de R$ 39 mil por mês – é para cobrir gastos do mandato. Isso inclui passagens aéreas e hospedagens, desde que estejam incluídas na atuação parlamentar.

Ocorre que as diárias cobradas pela deputada foram para reservas entre os dias 12 e 15 de março. No dia 15, domingo, ela participou da polêmica manifestação pró-governo na Avenida Paulista. O ato, segundo divulgado pelo G1, teve pedidos de fechamento do Congresso e do STF – o que é inconstitucional. Além disso, ocorreu já em meio à pandemia do novo coronavírus, quando aglomerações não eram recomendadas.

Na semana anterior à manifestação, o então ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, alertou que o país viveria semanas difíceis pela frente – o que se confirmou. Em São Paulo, onde ocorreu a manifestação, as reuniões com mais de 500 pessoas estavam proibidas para tentar conter o avanço da pandemia.

Resumo da história: Caroline de Toni participou de uma manifestação com viés inconstitucional, que estimulou aglomerações em meio à pandemia do novo coronavírus, e cobrou a conta do contribuinte. Como se não bastasse, a parlamentar não abriu mão do conforto, já que cada diária do hotel escolhido custaria aos cofres públicos mais de R$ 400.

Nesta manhã, a assessoria da deputada disse que ela teve agenda oficial de atividade parlamentar em São Paulo nos dias que antecederam a manifestação. Informou que ela se reuniu com “juristas e economistas”, sem dar maiores detalhes. A assessoria diz, ainda, que Caroline de Toni devolverá o dinheiro “porque achou melhor assim”, mas entende que não houve irregularidade na cobrança.

A assessoria afirma que a devolução dos gastos está em processamento pelo sistema da Câmara dos Deputados. O pagamento foi feito nesta quarta-feira.

Guia de pagamento da devolução
Guia de pagamento da devolução
(Foto: )

Comprovante de pagamento
Comprovante de pagamento
(Foto: )

Durante a tarde desta quarta-feira, Caroline de Toni se manifestou por meio do Twitter. Disse que participou da manifestação em horário de folga e que sua agenda oficial incluiu discussões sobre a prisão em segunda instância e perspectivas de investimentos para o país.

Participe do meu canal do Telegram e receba tudo o que sai aqui no blog. É só procurar por Dagmara Spautz - NSC Total ou acessar o link: https://t.me/dagmaraspautz​​​​

Dagmara Spautz

Colunista

Dagmara Spautz

O que acontece de mais relevante em boa parte do litoral catarinense, especialmente Itajaí e Balneário Camboriú. Fontes exclusivas e informações de credibilidade nas áreas de política, economia, cotidiano e segurança.

siga Dagmara Spautz

Dagmara Spautz

Colunista

Dagmara Spautz

O que acontece de mais relevante em boa parte do litoral catarinense, especialmente Itajaí e Balneário Camboriú. Fontes exclusivas e informações de credibilidade nas áreas de política, economia, cotidiano e segurança.

siga Dagmara Spautz

Mais colunistas

    Mais colunistas